Ao vivo: o julgamento de Lula

Ao vivo: o julgamento de Lula

Neste canal na internet (https://youtu.be/zHNOQpl00_I) o País poderá seguir toda transmissão desta quarta-feira, 24, do julgamento de apelação do ex-presidente contra pena de 9 anos e 6 meses na Operação Lava Jato

Ricardo Brandt, enviado especial a Porto Alegre, Luiz Vassallo e Julia Affonso

23 Janeiro 2018 | 23h59

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) começou às 8h30 desta quarta-feira, 24, o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A Corte disponibilizou links para acompanhar a sessão da 8.ª Turma, julga a apelação do petista contra a condenação a 9 anos e 6 meses na Operação Lava Jato.

Lula. 2017. Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

Quem quiser acompanhar o voto dos desembargadores e as sustentações de defesas e Ministério Público Federal, poderá assistir pelo canal https://www.youtube.com/TRF4oficial e pelo Periscope, aplicativo de transmissão de vídeo ao vivo pela web https://www.pscp.tv/TRF4_oficial.

Entenda como vai ser o julgamento de Lula no Tribunal da Lava Jato

Entenda os cenários para Lula após julgamento do Tribunal da Lava Jato

Lula pode ser preso? Especialistas respondem

Triplex foi alvo da Promotoria e do MPF: toda a investigação

Lula deve ser julgado de acordo com a lei e com isonomia

Segundo o Tribunal, as sessões de julgamento das turmas administrativas, tributárias e previdenciárias são transmitidas no portal do tribunal via sistema Tela TRF-4, desde 2012.

Entretanto, os julgamentos das turmas penais (a 7.ª e a 8.ª) não são transmitidos, nem anexados aos processos eletrônicos ‘para preservar a segurança dos magistrados que atuam na área criminal e evitar a exposição dos réus’.

Quem são os julgadores de Lula

Quem são os procuradores que atuam na 2.ª instância

Somente em casos excepcionais ou de grande interesse público, como o julgamento de Lula, os desembargadores das turmas criminais podem autorizar previamente a transmissão, explica o Tribunal, por meio da assessoria de imprensa.

Lula foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no valor de R$ 2,2 milhões a 9 anos e 6 meses de prisão.

Segundo a denúncia, os valores são correspondentes ao triplex e suas respectivas reformas no condomínio Solaris, no Guarujá, supostamente custeadas pela OAS.

Lula nega que tenha aceitado o imóvel da empreiteira e apela por sua absolvição.

Julgamento. A sessão começa com a abertura do presidente da 8.ª Turma, desembargador federal Leandro Paulsen.

Após, o relator, desembargador federal João Pedro Gebran Neto, faz a leitura do relatório do processo. Em seguida, ocorre a manifestação do Ministério Público Federal que, levando em conta que recorre quanto à situação de diversos réus, terá o tempo de 30 minutos.

Depois, é a vez dos advogados de defesa, com tempo máximo de 15 minutos cada réu.

Ao todo será disponibilizada uma hora para o conjunto das sustentações orais da defesa, de modo que possam reforçar oralmente, nesta sessão, suas razões e seus pedidos.

A seguir, Gebran lê o seu voto e passa a palavra para o revisor, desembargador Leandro Paulsen, que dá o voto.

Paulsen é seguido pela leitura de voto do desembargador federal Victor Luiz dos Santos Laus.

Paulsen, que é o presidente da turma, proclama o resultado.

Pode haver pedido de vista. Neste caso, o processo será decidido em sessão futura, trazido em mesa pelo magistrado que fez o pedido.

Mais conteúdo sobre:

Lulaoperação Lava Jato