‘Voo de Gaivota’ da PF mira fraudes de R$ 4,5 mi em aposentadoria de falsos pescadores em Santa Catarina

‘Voo de Gaivota’ da PF mira fraudes de R$ 4,5 mi em aposentadoria de falsos pescadores em Santa Catarina

Agentes realizam buscas na casa de um vereador de Balneário Gaivota, mesmo local onde está instalado o Sindicato dos Pescadores Profissionais Artesanais da região

Redação

28 de junho de 2019 | 09h59

Pescador. Foto: Pixabay

A Polícia Federal e Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária de Santa Catarina, deflagaram nesta sexta, 28, a Operação Voo da Gaivota para combater suposta obtenção irregular de aposentadorias especiais para falsos pescadores.

Policiais cumprem mandado de busca e apreensão na casa de um vereador de Balneário Gaivota. O Sindicato dos Pescadores Profissionais Artesanais da região está instalado no mesmo local, indicou a Polícia Federal.

A cidade de pouca mais de 10 mil habitantes é localizada no sul do Estado, a 246 km de Florianópolis.

Segundo levantamento realizado pela Coordenação de Inteligência Previdenciária, os prejuízos à União, causados e futuros, poderiam alcançar mais de R$ 4,5 milhões, somente com o pagamento aos beneficiados identificados até o momento.

De acordo com a Polícia Federal, os investigados podem responder por estelionato previdenciário contínuo, estando sujeitos a penas de até de dez anos de prisão.

O nome da operação faz referência à cidade onde reside a maioria dos envolvidos, informou a PF.

Tendências: