‘Você pode contar com a gente’, diz Procuradoria

‘Você pode contar com a gente’, diz Procuradoria

Com objetivo de aproximar instituição da sociedade, Ministério Público Federal lança campanha para reforçar atuação na defesa dos direitos fundamentais

Redação

21 de agosto de 2019 | 09h23

Campanha lançada nesta terça, 20, tem o objetivo de aproximar a instituição dos cidadãos. Foto: Secom/PGR

Conte com o Ministério Público Federal na defesa dos direitos fundamentais. Esse é o mote da campanha lançada nesta terça, 20, com o objetivo de aproximar a instituição dos cidadãos.

De forma didática, as peças apresentam atribuições do MPF na defesa da proteção de garantias fundamentais relacionadas à educação, direito do consumidor, de pessoas com deficiência e das mulheres, preservação do patrimônio cultural, igualdade racial, povos indígenas e comunidades tradicionais.

Também indica como o cidadão deve agir para ter acesso aos serviços oferecidos pela instituição.

As informações foram divulgadas pela Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria-Geral.

A ideia da campanha é mostrar que a atuação do MPF vai além da esfera criminal e do combate à corrupção.

Pesquisas de imagem realizadas em 2013 e 2017 mostraram que o trabalho da instituição é reconhecido nessas esferas, sobretudo por meio da Operação Lava Jato, ‘mas muitos não têm conhecimento da atuação voltada à promoção de justiça e cidadania’.

“O leque de atribuições foi assegurado na Constituição Federal, que consolidou a atual configuração do Ministério Público como órgão essencial à Justiça responsável por defender as leis, a democracia, os interesses difusos e coletivos nas temáticas abordadas na campanha”, destaca a Procuradoria.

Por meio de uma linguagem simples, acessível e moderna, as peças trazem grafismos e ilustrações baseadas em personagens do cotidiano relacionados às áreas de atuação do MPF.

Associado às imagens, o slogan ‘você pode contar com a gente’ é um estímulo à cidadania, pois busca incentivar os cidadãos a agirem como fiscais na proteção dos direitos humanos e a denunciarem ao MPF sempre que presenciarem algum desrespeito à legislação.

Qualquer pessoa pode acionar a instituição por meio do MPF Serviços, que está disponível na internet e em aplicativo para telefones celulares (Android e iOS).

Ação – A campanha será veiculada nas redes sociais com a hashtag #contecomoMPF e por meio de distribuição de materiais gráficos nas Salas de Atendimento ao Cidadão (SAC) do MPF espalhadas por todo o país.

Cada SAC receberá um kit de divulgação, composto por sete modelos de cartazes (formato A3) para serem afixados nas salas, além de folder a ser disponibilizado ao público.

Ele trará informações ao cidadão sobre as áreas de atuação da instituição e orientações sobre como denunciar. Também haverá uma página na internet – www.contecomagente.mpf.mp.br – e spots para rádio.

Como parte da ação, será lançado o documentário ‘MPF Cidadão – Vidas em Movimento’, que mostra histórias de pessoas beneficiadas pela atuação do Ministério Público Federal nos últimos 30 anos.

Para marcar o lançamento, o vídeo de 30 minutos será exibido no Auditório JK na quinta, 22, e na sexta, 23, sendo quatro sessões, das 12h às 14h no primeiro dia. Na sexta-feira, duas sessões, das 12h às 13h.

Logo após o documentário será exibido o filme ‘Maya Angelou, e Ainda Resisto’, que é parte da campanha MPF na Superação do Preconceito Racial, promovida pelo Comitê Gestor de Gênero e Raça.

As sessões serão abertas aos públicos interno e externo.

Entre as histórias retratadas no documentário estão a de indígenas afetados pelos danos provocados por uma mineradora no Pará.

Após ação do Ministério Público Federal, a mineradora foi obrigada a indenizar três aldeias do povo Xikrin, e quatro do povo Kayapó, ‘pelos prejuízos causados a essas comunidades’.

O vídeo também traz depoimentos de vítimas do acidente radioativo com o Césio-137, ocorrido em Goiás há mais de 30 anos, e mostra como o Ministério Público Federal atuou no caso.

Serviço

  • Exibição do documentário ‘MPF Cidadão – Vidas em Movimento’
  • Data/horário: 22 (das 12h às 14h) e 23 (das 12h às 13h)
  • Duração: 30 minutos cada sessão
  • Local: Auditório JK sede da PGR em Brasília
  • Exibição aberta aos públicos interno e externo

Tudo o que sabemos sobre:

MPF [Ministério Público Federal]

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: