Você está preparado para o novo normal?

Marcelo Souza*

22 de julho de 2020 | 13h00

Marcelo Souza. FOTO: DIVULGAÇÃO

Todos os anos, o Fórum Econômico Mundial divulga um relatório chamado The Future of Jobs Report falando sobre as tendências no mercado de trabalho. A elaboração desse documento é realizada por um colegiado de executivos, empresários e pesquisadores do mundo inteiro, que discutem sobre vários temas conectados ao futuro do trabalho e assim, cria-se conteúdo de alta qualidade e relevância que inclui uma lista de 10 competências necessárias para o profissional de sucesso. Quando o relatório foi publicado no final de 2019, ainda não se tinha ideia de que o mundo seria assolado pela covid-19.

Estamos passando por uma fase de transformação profunda, Chris Anderson, autor do livro “A Cauda Longa”, diz que: “não estamos em uma era de mudança, mas em uma mudança de era”. Tudo ou praticamente tudo à nossa volta está sofrendo impactos dessa transformação e, a Covid-19, a um custo muito alto, está sendo um catalisador desse processo de transformação, por isso, precisamos olhar a lista das top 10 competências indicadas pelo Fórum com os olhos pós-covid-19 Acredito que será possível observar que muito do que foi proposto em 2019 está sendo necessário no momento que estamos vivendo hoje.

1 – Pensamento analítico e inovação

O mundo coroará com louros os profissionais que tenham a capacidade de analisar situações desafiadoras e apontar soluções inovadoras, ou seja, se debruçar sobre um problema, enxergar sua essência, dividi-lo em partes e elaborar uma solução que não seja convencional.

2 – Aprendizagem ativa e estratégia de aprendizagem

Em  um mundo de tantas mudanças com bilhões de pessoas conectadas, a geração de conhecimento nunca foi tão rica. Assim, ficar com conhecimento desatualizado é quase que inevitável.  O termo “ativa” deixa claro que não há mais espaço para a falta de autonomia e proatividade no ato de se desenvolver e que o ensino a distância é uma nova realidade. Não se acomode. Não ache que o que lhe trouxe até aqui em termos de conhecimento irá lhe levar para o futuro, não se vence novas batalhas com antigas estratégias e armas.

3 – Criatividade, originalidade e iniciativas

A combinação e sequência dessas três palavras orienta claramente o que se espera como resultante, inovação.Por toda a história e mais intensivamente nos últimos 200 anos, na era das revoluções industriais, somos constantemente impactados por inovações, comunicação, medicina, transportes, arquitetura  para citar algumas, não seria possível elencar todas áreas e suas inovações que impactam nossas vidas. Portanto, no passado, presente e no futuro, desafios só poderão ser superados com criatividade, originalidade e a iniciativa nossa de todo dia.

4 – Design e Programação de Tecnologia

Hoje, praticamente tudo o que queremos está acessível por meio de um aplicativo, estudos mostram que percorremos aproximadamente 100 metros de tela com o polegar. Com um celular e acesso a internet, compramos, estudamos, nos comunicamos, nos localizamos, nos relacionamos, fazemos pagamentos, reclamações e muitas outras coisas, então, desde 2007, as competências de programação registraeam um dos maiores crescimentos entre os profissionais mais procurados e bem remunerados. Isso porque a relevância desse mercado atinge níveis  globais, pois não enxergam fronteiras logísticas e geram bilhões em negócios.

 5 – Pensamento crítico e análise

Como você acha que ideias revolucionárias como Uber, Airbnb surgem? Essas empresas são disruptivas, pois impactam em políticas, economia e sociedade, mudando comportamentos culturais e só existem, só criaram disrupção porque um dia alguém se levantou e questionou o modelo atual com o famoso “por quê?” Por que o serviço de táxi tem que ser assim? Por que é preciso construir se existem tantos quartos vazios? Os “por quês” que geram tanta disrupção como estamos vivendo nesse momento. Pensamento crítico e analítico é a capacidade de questionar e repensar alternativas, tomando decisões somente após ter realizado uma análise crítica dos fatos.

 6 – Solução de problemas complexos

A capacidade de resolver problemas sempre foi uma habilidade bem-vinda nas organizações porque a resolução de problemas é um processo altamente cognitivo que requer a identificação do objetivo e a coordenação de esforços rumo à sua conclusão. Plataformas com milhões, ou melhor, bilhões de pessoas conectadas geram possibilidades inimagináveis para novos negócios, permitindo que problemas complexos como mobilidade urbana ganhassem fortes aliados como, por exemplo, Uber, Cabify, bicicletas e patinetes compartilhados, além de aplicativos de entregas rápidas, soluções que vieram para resolver problemas que pareciam impossíveis de serem solucionados e, com certeza, isso é só o começo de uma mudança profunda que presenciaremos nos próximos anos.

 7 – Liderança e influência social

A competência liderança não aparece como estamos acostumados, mas foi plugada à influência social, trazendo uma nova percepção para o que se espera do líder do futuro. Os executivos, empresários e pesquisadores do mundo inteiro que atuam no Fórum Econômico Mundial,  estão nos dando uma direção clara da expectativa dessa “nova” liderança, que deverá ganhar uma conotação menos técnica e mais comportamental, exigindo que os líderes não só conduzam pessoas a um objetivo, mas que os influenciem para que tomem decisões certas, sustentáveis e visando o coletivo. Afinal, qual o ganho de estar viajando em um enorme transatlântico, sob a óptica da riqueza, se ele afundar e todos morrerem? Assim, viajando de primeira classe ou nos porões, o destino será o mesmo para todos.

 8 – Inteligência emocional

É irônico o fato de que na fase em que estamos vivendo a inteligência emocional tenha se tornado tão necessária e relevante, para que as pessoas conheçam a si próprias, independente das adversidades. O conceito de inteligência emocional vem ganhando cada vez mais relevância na atualidade e envolve um conjunto de competências que incluem autoconhecimento, controle emocional, automotivação, empatia e habilidade em relacionamentos interpessoais. É uma habilidade complexa e essencial no mercado de trabalho, que está ficando cada vez mais no radar dos recrutadores e, consequentemente, grandes organizações.

 9 – Raciocínio, resolução de problemas e ideação

Apesar das grandes vitórias e conquistas que tivemos até os dias de hoje, problemas e questões a serem resolvidas serão sempre proporcionalmente grandes, portanto, todos nós somos convidamos a nos debruçar sobre novos problemas. O mercado buscará profissionais que encarem problemas de frente e não terceirizem suas soluções com raciocínio para refletir e questionar mais. Resolução de problemas nos remete a ação, a execução e a um processo que leve a uma resposta para as questões e buscar uma solução, preferencialmente simples e inovadora e, por fim, a “ideação” que é a grande fonte de solução de problemas. É no processo criativo e na geração de ideias que grandes problemas ou conflitos são resolvidos. Este processo não é solitário e a cocriação ganhará cada vez mais relevância.

 10 – Análise e avaliação de sistemas

Sem dúvidas existem muitas possibilidades e analisar as fronteiras de um sistema é primordial. Um sistema pode ser a combinação de software, um processo produtivo, equipe de trabalho ou de forma mais ampla a empresa como um todo, ou seja, conjunto de variáveis que se unem para um objetivo comum. A avaliação deve partir de critérios definidos e claros, assim, pode-se entender se um sistema funciona bem ou mal. Para isso é necessário termos parâmetros, critério e diferentes métodos de avaliação, de acordo com a necessidade única de cada sistema. A partir do momento em que temos um ou mais critérios para avaliar um sistema, fica mais fácil dar algum tipo de opinião concreta e inteligente sobre seu desempenho.

*Marcelo Souza é CEO da Indústria Fox, pioneira na reciclagem de refrigeradores com destruição dos gases do efeito estufa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.