‘Vínculos Fantasmas’ da PF cerca fraudes em benefícios previdenciários a ‘incapazes’

‘Vínculos Fantasmas’ da PF cerca fraudes em benefícios previdenciários a ‘incapazes’

Operação deflagrada nesta sexta, 21, no Rio Grande do Norte, identifica ação de grupo que fazia inserção de dados trabalhistas fictícios registrados através da Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social; em apenas seis casos, prejuízo bateu em R$ 1,7 milhão

Fabio Serapião/BRASÍLIA e Luiz Vassallo/SÃO PAULO

21 de setembro de 2018 | 13h54

Foto: PF

A Polícia Federal no Rio Grande do Norte deflagrou nesta sexta, 21, em parceria com a Força-Tarefa Previdenciária, a Operação Vínculos Fantasmas visando desarticular um grupo que fazia inserção de dados trabalhistas fictícios registrados através da Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP), com a finalidade de obter benefícios previdenciários, na sua maioria, por ‘incapacidade’.

Uma equipe de 12 policiais federais cumpre em endereços residenciais na cidade de Natal três mandados de busca e apreensão expedidos pela 2.ª Vara da Justiça Federal/RN.

A investigação, que começou em 2014 com a instauração do inquérito policial, apurou que a fraude se iniciava a partir da criação de vínculos empregatícios falsos e extemporâneos para que os beneficiários adquirissem a condição de segurados do Regime Geral da Previdência Social ou mesmo incremento no tempo de contribuição – possibilitando, assim, o requerimento e concessão do benefício de maneira irregular.

As diligências comprovaram, também, que em apenas seis desses benefícios fraudulentos obtidos pelos suspeitos, o prejuízo causado à Previdência Social alcançou o valor de R$ 1,7 milhão.

Com a deflagração da Operação Vínculos Fantasmas a PF acredita que outras concessões irregulares do esquema criminoso venham a ser identificadas.

Mais conteúdo sobre:

Polícia Federal