Vice assume cadeira de Lidiane, a prefeita foragida

Malrinete Gralhada (PMDB), amparada em mandado de segurança, é a nova chefe do Executivo de Bom Jardim, no interior do Maranhão; a titular, sob suspeita de corrupção, sumiu há oito dias

Redação

28 de agosto de 2015 | 21h14

Por Fausto Macedo e Mateus Coutinho

Lidiane está foragida. Foto: Reprodução

Lidiane está foragida. Foto: Reprodução

Amparada em um mandado de segurança, Malrinete Gralhada (PMDB), vice-prefeita do município de Bom Jardim, no interior do Maranhão, tomou posse nesta sexta-feira, 28, no cargo de prefeita – vago desde quinta, 20, quando a prefeita Lidiane Rocha (PP) fugiu da Operação Éden, da Polícia Federal.

A posse de Malrinete foi dada no Fórum de Bom Jardim pelo magistrado da 2.ª Vara da Comarca, Cristóvão Sousa Barros, que acolheu o mandado de segurança da vice – ela alegou que a cidade não poderia permanecer sem comando no Executivo .

A solenidade deveria ter ocorrido na sede do Legislativo municipal, mas o vereador que preside a Casa não foi localizado na cidade, a 275 quilômetros da capital e São Luís.

A posse da vice pode devolver a normalidade administrativa à cidade, mas Bom Jardim continua envolta em um clima de tensão e angústia. A população quer saber o paradeiro de Lidiane.

Lidiane Rocha ostenta luxos em redes sociais. Foto: Reprodução

Lidiane Rocha ostenta luxos em redes sociais. Foto: Reprodução

Vaidosa, 25 anos, Lidiane Leite – ou Lidiane Rocha, na Justiça Eleitoral – exibe nas redes sociais imagens de uma vida de alto padrão para uma cidade de 40 mil habitantes à beira da miséria, com um dos menores IDHs do Brasil. Bom Jardim fica no interior maranhense. A cidade vive um clima de revolta desde que surgiram as denúncias sobre a gestão e o comportamento de Lidiane.

+PF procura Lidiane, a prefeita das festas e plásticas

Carros de luxo, festas e preocupação com a beleza, o que inclui até cirurgia plástica, marcam o dia a dia da moça que candidatou-se pela coligação ‘A esperança do povo’, com ensino fundamental completo e ocupação declarada ‘estudante, bolsista, estagiário e assemelhados’.

Desde o dia 20 ela está desaparecida- a Justiça Federal decretou sua prisão preventiva por supostos desvios de recursos da merenda escolar da rede pública de ensino de Bom Jardim.

+ Promotoria pede bloquei de bens de Lidiane

A Polícia Federal já pediu a inclusão de Lidiane na difusão vermelha da Interpol, a lista dos mais procurados da Polícia Internacional, que mantém conexão com quase duzentos países ao redor do planeta.

Nesta quinta-feira, 27, o Ministério Público do Maranhão ajuizou duas ações civis públicas por atos de improbidade administrativa, com pedido de liminar, para indisponibilidade de bens e afastamento do cargo da prefeita.

Tudo o que sabemos sobre:

Lidiane RochaMaranhãoPolícia Federal

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.