Veja o Renault desgovernado, atropelando e matando no Templo de Salomão

Veja o Renault desgovernado, atropelando e matando no Templo de Salomão

No domingo à tarde a sargento PM aposentada Iraci Fabri e a estudante Rosimeire Gunter foram atingidas pelo veículo dirigido por Dilza Chianca no monumental santuário da Universal, no Brás, em São Paulo

Julia Affonso, Mateus Coutinho e Fausto Macedo

17 de outubro de 2016 | 20h03

Dilza Maria Chianca, de 61 anos, atropelou e matou a sargento PM aposentada Iraci Fabri, de 48 anos, e a estudante Rosimeire Rodrigues Gunter, de 38 anos, no Templo de Salomão, o monumental santuário da Igreja Universal do Reino de Deus, no Brás, zona Leste de São Paulo.

O acidente ocorreu domingo à tarde.

Dilza alegou que seu carro, um Renault Sandero, estava com problema no câmbio. Foi estipulada fiança de R$ 20 mil para Dilza.

A Universal declarou, em nota, que prestou socorro aos atropelados. “Nossas orações se elevam pelas vítimas.”

Notícias relacionadas

Mais conteúdo sobre:

Templo de SalomãoAcidente