Veja compadre de Lula interrogado na ação do sítio de Atibaia

Veja compadre de Lula interrogado na ação do sítio de Atibaia

Roberto Teixeira afirmou que se reuniu com o empresário e delator da Odebrecht Alexandrino Alencar, mas disse não se lembrar de detalhes sobre o encontro e desconhece as reformas feitas pela empreiteira no sítio de Atibaia

Paulo Roberto Netto, Julia Affonso e Ricardo Brandt

12 Novembro 2018 | 18h46

Roberto Teixeira. Foto: Reprodução

Em depoimento à juíza Gabriela Hardt, substituta de Moro na Lava Jato, o advogado e amigo do ex-presidente Lula, Roberto Teixeira, afirmou que se reuniu com o empresário e delator da Odebrecht Alexandrino Alencar, mas disse não se lembrar de detalhes sobre o encontro e desconhece as reformas feitas pela empreiteira no sítio de Atibaia.

“Em relação ao assunto, me lembro do Alexandrino ter estado em meu escritório. Na época, ele estava preocupado e me deu a explicação: uma empresa amiga dele tinha feito obras e ele tinha medo das consequências que poderiam haver com essa parceria”, disse Teixeira.

Segundo o advogado, Alexandrino queria tirar dúvidas quanto à averbação do imóvel. “A expressão que ele usou foi a seguinte: ‘Qual é o documento?’. Eu respondi que você tem que provar aquilo que executou, apresentar uma nota fiscal para aquilo que a pessoa trabalhou ou venda de bens. É assim que funciona”, afirmou Teixeira.

Na semana passada, também em depoimento à juíza Gabriela Hardt, Alexandrino Alencar afirmou que se reuniu com Teixeira após a conclusão das reformas no sítio de Atibaia para regularizar a situação. O delator teria sido acompanhado do engenheiro Emyr Costa. Roberto Teixeira, no entanto, afirmou não se recordar de ter encontrado o engenheiro.

“A única coisa que sei é que a propriedade era do Fernando (Bittar, empresário e proprietário formal do sítio). Tenho a mais absoluta e segura certeza que a propriedade é do Fernando”. afirmou.

Além de Roberto Teixeira, também prestaram depoimento o empresário Fernando Bittar, apontado como proprietário formal do imóvel, e, ainda, Rogério Aurélio Pimentel, ex-assessor do ex-presidente Lula.

COM A PALAVRA, O ADVOGADO CRISTIANO ZANIN MARTINS, QUE DEFENDE LULA

“O depoimento de Fernando Bittar não deixou qualquer dúvida de que ele é o proprietário de fato e de direito do sítio de Atibaia. Os depoimentos também evidenciaram que o ex-presidente Lula não tinha conhecimento e não teve qualquer relação com intervenções realizadas nesse sítio de Atibaia durante o período em que exerceu o cargo de presidente da República. Toda a prova coletada na ação, inclusive depoimentos de delatores como Marcelo Odebrecht, demonstrou, ainda, que não existe qualquer relação entre contratos da Petrobrás e o sítio e as intervenções realizadas na propriedade, tornando evidente o despropósito da acusação apresentada no processo e seu direcionamento à Lava Jato de Curitiba.”

Mais conteúdo sobre:

Atibaiaoperação Lava JatoLula