Vamos de saia?

Vamos de saia?

Rosangela Wolff Moro*

08 Março 2018 | 06h00

Rosangela Moro. Foto: ALEX SILVA/ESTADÃO

Sou brasileira. Aqui, diferentemente da Escócia, saia é, segundo o dicionário Aurélio “peça de roupa, geralmente feminina, de comprimento variável, ajustável, que se prende na cintura e que cobre os membros inferiores”.

Homens, embora possam, não usam saias. Não sabem como fazê-lo.

Não há nada mais desafiador que usar uma saia. Para usar uma saia é preciso ter muito mais que belas pernas. É preciso ter força e é preciso ter garra, como diz a canção. É preciso saber fazer ou adquirir a saia certa ou, quando menos, saber ajustá-la ao corpo e, nisso, somos mestras.

As saias podem ter diversos comprimentos. E todos são belos. Podem ser mini, mídis ou longas. Podem ter cauda. Podem ser para red carpet. Podem ser para ir à feira. Para o escritório. Para a empresa. Podem ser para ficar em casa. Podem ser uniformes. Podem ser para comandar outras saias …. ou calças. Toda saia tem sua beleza.

Saias que ficam guardadas em casa podem ficar muito apertadas ou desconfortáveis. Pode ser que você não caiba mais nessa saia. Se apertar a cintura ao ponto de comprimir o coração, será preciso ajustá-la à sua própria medida. Do contrário, ela não servirá e você se sentirá infeliz.

Saias uniformes se compatibilizam com os fatores encaixe e adequação. São saias que se enquadram. Nesses casos, a customização ou um acessório único fará a diferença. Adote-os e você distinguirá sua saia das demais. Sua saia poderá substituir uma calça.

Saias para red carpet são nobres. Enobrecem você ou alguém. Se é você, c’est super. Se é por alguém que você admira, ótimo também, mesmo que seja admiração por uma calça. Ninguém usa uma saia red carpet dissociada ou alheia ao fator admiração. Admirar outras saias ou calças pode ser a força propulsora para conquistar a saia ideal.

Saias cobrem os membros inferiores. Saias substituem calças. As calças são mais confortáveis no mundo coorporativo porque conseguem esconder alguns aspectos da personalidade. As saias deixam a personalidade à mostra e quem sabe confiar no poder de uma saia vai muito longe.

Mulheres podem usar saias. E calças. Não há a menor dúvida que o mundo depende das saias. As saias geram seres, perpetuam a espécie. O grande desafio das saias é gerar homens que respeitem as mulheres e mulheres que se respeitem.

Quando nos tornamos mães abdicamos de muita coisa, exceto da culpa eterna que nos seguirá até nosso sepultamento, e quiçá adiante. Culpa é o nosso nome do meio. Nós nos indagamos a todo momento se temos sido boas o suficiente para conduzir nossos filhos, se poderíamos fazer algo a mais e rogamos a Deus para que Ele nos abra melhores caminhos. Nós nos desdobramos em infindáveis tarefas para conciliar o que queremos ser, aonde queremos estar e o bem-estar de nossos filhos e família. Não poder ir à apresentação do filho na escola, porque temos o nosso trabalho, nos consome, ainda mais se temos uma chefe que usa saia. Atenção: se seu chefe ou sua chefe é digna de usar uma saia, ele compreenderá as imposições da Mãe Natureza.

Homens ainda conseguem promoções e cargos de chefia com mais facilidade. Estão com semblantes descansados e aparentemente podem dedicar mais tempo ao trabalho. Se têm filhos, na maioria podem contar com a ajuda necessária de quem usa saia, sem esquecer dos modelos saias-calças. Sabemos como ninguém administrar as adversidades, trabalhar, cuidar dos filhos, da casa e de nós mesmas. Nós sabemos ajustar uma saia.

Assistindo ao filme ‘O Diabo Veste Prada que me instigou escrever esse texto, vejo com clareza o poder de uma saia. O que desmerece a famosa e exigente editora-chefe da maior revista sobre moda do mundo, a meu ver, é a forma truculenta que ela trata os demais. Mas convenhamos que, para usar aquela saia, é preciso ter audácia, ambição, expertise, dedicação e amor pelo que se faz. A dragon lady tem seus méritos. E é preciso admitir que, acaso usasse calças, não receberia tantas críticas, certamente.

Vejo também que a assistente compreendeu a importância da saia uniforme, abandonada aquando a linha da integridade foi ultrapassada. Ela foi em busca de outros modelos de saias.

Para encerrar eu desejo que você use uma bela saia ajustada ao seu corpo. E com ela, que você vá aonde se sentir bem. E Feliz.

E a vocês, homens, eu desejo que admirem e confiem no poder de todos os modelos de saias, usadas por qualquer um que seja digno de usá-las. Leve uma para sair hoje.

Feliz 8/março. Feliz Dia da Mulher.

*Rosangela Wolff Moro é advogada

Mais conteúdo sobre:

Artigo