Vallisney mantém interrogatório de Lula na Zelotes para quinta

Vallisney mantém interrogatório de Lula na Zelotes para quinta

Ex-presidente é investigado por supostas negociações irregulares que levaram à compra de 36 caças do modelo (sueco) Gripen pelo governo brasileiro e à prorrogação de incentivos fiscais destinados a montadoras de veículos por meio da Medida Provisória 627

Fausto Macedo

19 Junho 2018 | 11h46

Lula. FOTO: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, negou ao ex-presidente Lula adiar seu interrogatório. O depoimento está marcado para a quinta-feira, 21, no âmbito da Operação Zelotes.

Documento

O petista é investigado por supostas negociações irregulares que levaram à compra de 36 caças do modelo (sueco) Gripen pelo governo brasileiro e à prorrogação de incentivos fiscais destinados a montadoras de veículos por meio da Medida Provisória 627. A Procuradoria da República afirma que os crimes teriam sido praticados entre 2013 e 2015 quando Lula, na condição de ex-presidente, ‘integrou um esquema que vendia a promessa de que ele poderia interferir junto ao governo para beneficiar’ empresas.

Na decisão, o juiz afirma que havia designado as datas dos interrogatórios ‘atendendo ao pedido das defesas’ de Lula e de seu filho Luiz Cláudio. Estão marcados para as 9h de quinta-feira os depoimentos do ex-presidente e do casal de lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni. O interrogatório de Luiz Cláudio está marcado para 29 de junho, às 10h.

Mais conteúdo sobre:

LulaOperação Zelotes