Uma cidade melhor para São Paulo

Uma cidade melhor para São Paulo

Bruno Covas*

24 de janeiro de 2020 | 15h12

Bruno Covas. Foto: Tiago Queiroz/ESTADÃO

A cidade de São Paulo, nos seus 466 anos, é uma cidade melhor do que aquela que encontramos em janeiro de 2017, quando iniciamos nossa administração. É com essa certeza, e com o desafio de se fazer ainda muito mais pela frente, que partimos para esta última etapa desta gestão, um período de colheita para aquilo que plantamos ao longo dos últimos três anos.

Fizemos a lição de casa, reorganizamos as finanças. Saímos de um rombo orçamentário de R$ 7 bilhões (em 2017), para uma capacidade de investimento, neste ano, de R$ 7,5 bilhões. Com isso, vamos conseguir entregar a requalificação do centro, o Parque Augusta, a ligação NorteLapa e uma série de obras na área social. Como os 12 CEUs inacabados pela gestão anterior, os hospitais da Brasilândia e de Parelheiros. São 150 obras que já entregamos na área da saúde, e mais 150 que vamos iniciar este ano com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Além disso, 25 mil unidades habitacionais serão entregues até o fim desta gestão. Um recorde. Na área da educação, também vamos bater recordes na entrega de creches, com 85 mil vagas criadas. Já chegamos até agora a menor fila na série histórica. Mas isso não basta. Não se comemora filas e vamos trabalhar cada vez mais para investir nas futuras gerações. Sim, porque esse é o investimento verdadeiramente transformador.

Chegamos a uma situação favorável no aspecto financeiro porque fizemos aquilo que foi combinado com a população nas eleições de 2016. Apostamos na parceria com o setor privado para poder concentrar esforços e recursos na área em que só o poder público pode fazer a diferença, a social. Avançamos no Programa de Desestatização. Já conseguimos assinar a concessão do Pacaembu, do Mercado Municipal de Santo Amaro e do primeiro lote de parques, do qual o mais importante é o Ibirapuera. Estamos avançando agora com a concessão do serviço funerário e dos terminais de ônibus.

Na área administrativa, nosso grande diferencial tem sido a inovação. Exemplo disso é operacionalização do sistema de zeladoria. Quando cheguei na Prefeitura, como secretário das Subprefeituras, de cada dez buracos que a equipe chegava para tapar, três não existiam. Porque não tínhamos uma tecnologia que mostrasse que aquele buraco já tinha sido tapado.

Perdíamos massa asfáltica, recursos. Hoje temos um sistema de monitoramento que permite acompanhar online onde está cada uma das equipes de zeladoria da cidade. Então, ao aumentar o recurso, eu não apenas ampliei a quantidade de equipes, mas ampliei a produtividade de cada uma delas.

Acabamos de colocar no ar um sistema de acompanhamento do subsolo da cidade. Montado em parceria com as concessionárias. Vamos reduzir o prazo de interferência no subsolo, que era de 180 dias, para no máximo 20 dias. Estamos implementando telemedicina nas UBSs. Com isso, a opinião de um médico especialista pode ser dada na hora da consulta com o generalista, sem a necessidade de uma remarcação.

Recentemente, anunciamos investimento para equipar as salas de aula com material de informática, para que seja utilizado nas aulas de história, geografia, matemática, português, em toda grade curricular. A tecnologia e a inovação são responsáveis por grandes transformações pelas quais a Prefeitura vem passando. E isso nos ajuda cada vez mais na gestão da cidade.

Não podemos esquecer dos avanços na área da acessibilidade. Nessa gestão a promoção da acessibilidade e o respeito aos direitos da pessoa com deficiência se tornaram prioridades. Isto fica claro nas obras de requalificação de calçadas, que até o fim da gestão atingirão mais de 1,5 milhão de metros quadrados.

Bem como as reformas de escolas, Centros Esportivos e Parques. No plano cultural, os eventos da Prefeitura contam com recursos de acessibilidade comunicacional (Libras, Legenda e Audiodescrição), culminando com o Festival Sem Barreiras para artistas com deficiência.

A Paraoficina Móvel oferece reparos em cadeiras de rodas, órteses, próteses, bengalas, para a população mais carente. O Contrata SP já intermediou cerca de mil contratações de pessoas com deficiência por empresas. Ao mesmo tempo que o Atende continua sendo referência internacional em transporte especial.

São Paulo é uma cidade complexa e multifacetada, que exige de seus administradores soluções ágeis e inovadoras. O mais importante, contudo, é olhar atento e sensível para corrigir as distorções sociais e tornar São Paulo uma cidade melhor para todos. Costumo dizer que a melhor e mais importante ponte a ser construída na cidade é aquela que vai diminuir as desigualdades. Estamos caminhando com vigor nessa direção. Estou certo de que não nos faltou e nem faltará nesta jornada coragem para transformar.

Bruno Covas (PSDB) é prefeito de São Paulo*

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.