Um juiz que julgou de olho no campo, não nas arquibancadas

Um juiz que julgou de olho no campo, não nas arquibancadas

Theo Dias*

22 de janeiro de 2017 | 08h30

Ministro Teori Zavascki. FOTO ED FERREIRA/ESTADÃO

Ministro Teori Zavascki. FOTO ED FERREIRA/ESTADÃO

Instado a refletir sobre o Ministro Teori Zavascki, imediatamente vem à mente atributos essenciais para a figura de um bom juiz: discrição, sobriedade, isenção, dedicação e preparo. O ministro Teori chegou experiente ao Supremo e, com rapidez, tornou-se um ministro influente, respeitado por seus pares. No caso Lava Jato posicionou-se com firmeza em momentos sensíveis. É possível, naturalmente, divergir de decisões por ele tomadas, mas há consenso sobre sua seriedade. Um juiz que julgou sempre de acordo com suas convicções, de olho no campo, não nas arquibancadas.

Leia Também

Adeus, Teori

*Theo Dias, advogado criminal, coordenador da delação da Odebrecht

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.