‘Um dia a liberdade virá’, diz juiz em carta a todos os presos de Joinville

‘Um dia a liberdade virá’, diz juiz em carta a todos os presos de Joinville

João Marcos Buch, da Vara de Execuções Penais, enviou mensagem de final de ano à população carcerária da cidade catarinense na qual deseja que os reclusos 'consigam retomar a vida em harmonia'

Pedro Prata

24 de dezembro de 2019 | 07h00

O juiz João Marcos Buch, da Vara de Execuções Penais da Comarca de Joinville, enviou carta de final de ano aos detentos e detentas da cidade na qual diz que ‘um dia a liberdade virá’ e ‘espera que eles consigam retomar a vida em harmonia’. A mensagem foi encaminhada aos presos no dia 16.

Foto: TJ-SC/Reprodução

Ele diz que atua com sua equipe para que ‘ninguém fique preso acima do que a sentença condenatória determinou’, e que é ‘taxado de defensor de bandido’.

“Sou olhado de canto de olho, sou hostilizado por parte da sociedade, cega em seus traumas, ódios e medos.”

“Quando adentro a prisão, eu vejo as marcas do desespero, do conflito, da dor rabiscadas nas paredes do cárcere e estampadas nas faces dos presos”, relata Buch. “As reivindicações que vocês me fazem são justas, baseiam-se na lei, como por exemplo ter acesso ao trabalho, ao estudo, diminuição da superlotação quando no presídio.”

“Ser juiz da execução penal é lutar para que o muro que divide o mundo dos livres do mundo dos presos não se torne a cerca de arame farpado dos campos de concentração do holocausto.”

O magistrado continua. “Então, todos os dias eu tento explicar que ninguém pode ser definido como bandido e que a pessoa que está presa assim se encontra porque um juiz com base na lei decidiu pela sua prisão.”

Foto: Pixabay/@Ichigo121212/Divulgação

João Marcos Buch encerra a carta afirmando esperar que ela chegue às mãos de cada preso ‘em cada pavilhão, cada galeria, cada cela e que ao ser lida lhes traga algum alento’.

“Um dia a liberdade virá. Quando esse dia chegar, eu desejo que vocês consigam retornar a vida em harmonia. E que a felicidade lhes sorria.”

Tendências: