Turma da Lava Jato no STF marca sessão extraordinária a pedido de Teori

Turma da Lava Jato no STF marca sessão extraordinária a pedido de Teori

Ministro-relator dos processos envolvendo deputados e senadores informou ao presidente da Corte que será debatida decisão importante

Beatriz Bulla, de Brasília

24 Novembro 2015 | 23h33

Teori Zavascki. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Teori Zavascki. Foto: Dida Sampaio/Estadão

A 2.ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), responsável por julgar casos da Lava Jato, fará uma sessão extraordinária nesta quarta-feira, 25. De acordo com fonte no tribunal, a sessão foi marcada pelo presidente da Turma, ministro Dias Toffoli, a pedido do ministro Teori Zavascki, relator dos casos relativos ao esquema de corrupção na Petrobrás.

Zavascki informou nesta terça, 24, o presidente da Corte, ministro Ricardo Lewandowski, de que seria realizada sessão na quarta, 25, para debater uma decisão importante. O informe a Lewandowski foi feito pessoalmente pelo relator dos processos da Lava Jato na Corte e não pelo presidente da Turma, ministro Dias Toffoli, a quem cabe usualmente fazer os comunicados institucionais.

[veja_tambem]

Não foi divulgada a pauta da sessão, que foi convocada após Toffoli e Zavascki conversarem na tarde desta terça. Nos bastidores do Supremo, há a especulação de que os ministros da 2.ª Turma realizem sessão fechada amanhã. O procedimento poderia ser adotado para discutir um procedimento oculto no tribunal.

Na Lava Jato, petições e ações cautelaters ocultas têm sido utilizadas pela Procuradoria-Geral da República para abrigarem delações premiadas e pedidos de diligência envolvendo políticos – como operações e buscas.

Além de Toffoli e Teori Zavascki, fazem parte da 2.ª Turma os ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cármen Lúcia.

Mais conteúdo sobre:

STFTeori Zavascki