Tribunal nega habeas ao presidente do PR

Ex-senador e ex-ministro Antônio Carlos Rodrigues foi preso na Operação Caixa D'água por suspeita de envolvimento em arrecadação de R$ 3 milhões em propinas da JBS para campanha eleitoral de Garotinho em 2014

Luiz Vassallo e Julia Affonso

04 de dezembro de 2017 | 20h22

Antonio Carlos Rodrigues, presidente do PR. Foto: Ed Ferreira/Estadão

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio negou nesta segunda-feira, 4, habeas corpus para o presidente nacional do PR Antônio Carlos Rodrigues, preso na semana passada pela Operação Caixa D’Água, por suposto envolvimento em um esquema de arrecadação de R$ 3 milhões em propinas da JBS para a campanha do ex-governador Anthony Garotinho em 2014.

A decisão da Corte eleitoral foi tomada por unanimidade pelos desembargadores.

Caixa D’Água foi deflagrada em novembro pela Justiça eleitoral de Campos dos Goytacazes, ao norte do Estado do Rio. Foram presos os ex-governadores Garotinho e Rosinha. O presidente do PR, ex-ministro dos Transportes no Governo Dilma, entre 2012 e 2014, ficou foragido uma semana.

Na semana passada, Rodrigues apresentou à Polícia Federal em Brasília. Ele foi transferido para a cadeia de Benfica, no Rio.

COM A PALAVRA, A DEFESA DE ANTÔNIO CARLOS RODRIGUES

“A defesa do ex-ministro e presidente do PR, Antônio Carlos Rodrigues, exercida pelos advogados Daniel Bialski e Marcelo Bessa, informaram em nota que já existe um pedido de habeas corpus no Tribunal Superior Eleitoral.”

“Os advogados reiteram que não existe motivação idônea e necessidade para continuidade da prisão.”

Tendências: