Tribunal impõe 26 anos de prisão para Léo Pinheiro, da OAS

Por dois votos a um, Corte federal decidiu aumentar em sete anos condenação de empreiteiro, por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa no esquema de propinas instalado na Petrobrás; anteriormente, juiz Sérgio Moro havia condenado executivo a 16 anos e três meses de reclusão