Tribunal Eleitoral desaprova contas de Mara Gabrilli

Tribunal Eleitoral desaprova contas de Mara Gabrilli

Irregularidades representam 18,79% das receitas e 54,54% das despesas da senadora eleita pelo PSDB em São Paulo

Paulo Roberto Netto

17 Dezembro 2018 | 19h46

A senadora eleita, Mara Gabrilli. Foto: Câmara dos Deputados

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) reprovou nesta segunda-feira, 17, em sessão plenária, as contas eleitorais da senadora eleita Mara Gabrilli (PSDB) e de seus suplentes Alfredo Cotait Neto e Ivani Boscolo. A decisão se deu por maioria dos votos.

Documento

Documento

O desembargador Fábio Prieto apresentou voto em que relata ‘divergências significativas entre os valores apresentados na prestação de contas parcial e os valores da prestação de contas final’.

Segundo ele, as irregularidades, que representam em torno de 18,79% das receitas e 54,54% das despesas, ‘prejudicaram a análise da movimentação financeira da campanha’.

“Foram constatadas despesas de R$ 2.903.281,64 efetuadas antes da entrega da prestação de contas parcial, mas não informadas à época”, afirmou o desembargador.

A desaprovação das contas não interfere na diplomação da senadora eleita, porém a Justiça Eleitoral remeterá cópia do processo ao Ministério Público, para análise de eventual interposição de ação de investigação judicial eleitoral (AIJE).

A deputada federal foi eleita com 6.513.282 votos válidos, ficando com a segunda vaga para o Senado. Ela derrotou Eduardo Suplicy (PT), que obteve 4.667.565 votos .

COM A PALAVRA, A ASSESSORIA DE IMPRENSA DE MARA GABRILLI
Tivemos acesso ao conteúdo da decisão do TRE-SP, bem como do parecer técnico conclusivo, na noite de hoje. Os advogados da deputada federal e senadora eleita Mara Gabrilli vão analisar as considerações técnicas emitidas no parecer para que a deputada possa se pronunciar, possivelmente amanhã pela manhã.

Mais conteúdo sobre:

Mara Gabrilli