Trezentos jornalistas no julgamento de Lula

Trezentos jornalistas no julgamento de Lula

43 correspondentes ingleses, americanos, chineses, japoneses, alemães, franceses, espanhóis, dinamarqueses, catarianos, argentinos e 250 profissionais de imprensa do País vão cobrir a sessão histórica no Tribunal da Lava Jato, no dia 24

Ricardo Brandt, enviado especial a Porto Alegre, Julia Affonso e Luiz Vassallo

19 Janeiro 2018 | 13h45

Lula. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Cerca de 300 jornalistas nacionais e estrangeiros devem acompanhar o julgamento do ex-presidente Lula dia 24 no Tribunal da Lava Jato – o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), em Porto Alegre.

Profissionais de imprensa da Inglaterra, Estados Unidos, China, Japão, Alemanha, França, Espanha Dinamarca, Catar e Argentina estão credenciados para acompanhar o julgamento da apelação criminal número 50465129420164047000 – o processo do famoso triplex, no qual, em primeira instância, Lula foi condenado a 9 anos e seis meses de prisão.

São 43 correspondentes estrangeiros e cerca de 250 profissionais de imprensa do Brasil, que poderão permanecer nas áreas destinadas à cobertura jornalística do julgamento.

“Para garantir a transparência e o trabalho da imprensa, o TRF-4 está organizando uma Sala de Imprensa para 100 profissionais, no andar térreo do prédio. Eles poderão acompanhar ao vivo a sessão de julgamento, por meio de telão.

A mesma transmissão será disponibilizada também pela internet.

Além disso, os jornalistas de televisão, rádio, impresso e online que estarão na Sala de Imprensa poderão mandar o sinal diretamente para seus veículos.

Os profissionais também vão acompanhar a movimentação em frente ao prédio do TRF-4, com credenciamento específico para este local.

O julgamento é cercado de grande expectativa. Manifestações de grupos que apoiam e condenam o petista estão previstas no entorno do Tribunal da Lava Jato.

TRANSMISSÃO. A captação das imagens do julgamento será feita pelo sistema do tribunal, chamado Tela TRF4, que iniciou em 2012.

As quatro câmeras HD remotas instaladas na sala de sessão da 8.ª Turma vão mostrar todos os detalhes, da abertura à leitura do relatório, passando pela manifestação do Ministério Público Federal e dos advogados da defesa, chegando aos votos dos desembargadores.

Mais conteúdo sobre:

Lulaoperação Lava Jato