TRE confirma eleição em Mongaguá, onde prefeito foi preso com fortuna no guarda-roupa

TRE confirma eleição em Mongaguá, onde prefeito foi preso com fortuna no guarda-roupa

Pleito na cidade do litoral de São Paulo é mantido para o próximo dia 28, em conjunto com o segundo turno das eleições gerais

Redação

22 de outubro de 2018 | 19h53

Foto de aproximadamente R$ 4,6 milhões e US$ 217 mil, apreendidos em residência de agente político em Mongaguá/SP. Crédito: PF

A eleição suplementar em Mongaguá, litoral de São Paulo, marcada para o dia 28, está mantida. A decisão foi confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, na sessão plenária desta segunda, 22, informou a Coordenadoria de Comunicação Social do TRE paulista.

O pedido de cancelamento do pleito foi apresentado pelo vice-prefeito de Mongaguá, Márcio Melo Gomes, que teve seu mandato cassado pela Câmara Municipal em agosto de 2018 – Processo nº 0605134-97.2018.6.26.0000

Mongaguá vive um clima de incertezas políticas desde 9 de maio, quando o então prefeito, Artur Parada Prócida (PSDB), foi preso pela Polícia Federal na Operação Prato Feito com uma fortuna em dinheiro vivo escondida no guarda-roupa de sua casa – R$ 4,6 milhões e US$ 216 mil em cédulas empilhadas metodicamente.

Márcio Gomes, também do PSDB, era o vice de Prócida. Em 16 de outubro, ele obteve liminar no Tribunal de Justiça de São Paulo que suspendeu os efeitos do decreto legislativo que o afastava do cargo. Mas o presidente do TRE-SP, desembargador Carlos Eduardo Cauduro Padin, avaliou que ‘os provimentos judiciais que embasam os questionamentos trazidos nesta oportunidade são provisórios’.

Por decisão unânime, o Tribunal considerou que a eleição suplementar deve ser mantida, e será realizada no próximo dia 28, em conjunto com o segundo turno das eleições gerais.

Pleito

Disputam a eleição os candidatos Gilmar Aguiar Freitas (PROS), Fernando Felizi (PT), Renato Donato (PSB) e Rodrigo Biagioni (PSDB).

A Resolução nº 450/2018, do TRE-SP, fixou o calendário eleitoral resumido e as normas para a organização do novo pleito. O candidato que deu causa à nulidade da eleição não poderá participar da disputa.

Cartório eleitoral

O município de Mongaguá é atendido pelo cartório da 189.ª Zona Eleitoral – Itanhaém – Rua Professora Dinorah Cruz, 71. Centro. Itanhaém

Tudo o que sabemos sobre:

Polícia FederalOperação Prato Feito

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.