Transparência Internacional pede saída de ministro de Temer

Transparência Internacional pede saída de ministro de Temer

Organização de combate à corrupção em todo o mundo diz que 'não deve haver acordos a portas fechadas' em referência a encontros secretos de Fabiano Silveira com Renan Calheiros e Sérgio Machado para criticar a Lava Jato

Mateus Coutinho, Ricardo Brandt e Fausto Macedo

30 de maio de 2016 | 18h08

Fabiano Silveira, ministro de Fiscalização, Transparência e Controle. FOTO: DIVULGAÇÃO

Fabiano Silveira, ministro de Fiscalização, Transparência e Controle. FOTO: DIVULGAÇÃO

A Transparência Internacional, organização não-governamental de combate à corrupção em todo o mundo, divulgou nota nesta segunda-feira, 30, pedindo a exoneração do ministro da Transparência Fiscalização e Controle Fabiano Silveira e avisando que a entidade suspenderá os contatos com a pasta ‘até que uma apuração plena seja realizada e um novo ministro com experiência adequada na luta contra a corrupção seja nomeado’.

“Ninguém deve estar acima da lei. Não deve haver impunidade para os corruptos e nem acordos a portas fechadas. É decepcionante que o ministro encarregado da transparência esteja agora sob suspeita, como parte de uma operação abafa.”, disse Alejandro Salas, Diretor para as Américas da Transparência Internacional.

[veja_tambem]

No texto, assinado pela ONG em Berlim, a Transparência Internacional condena o fato de Fabiano Silveira ter sido flagrado em conversas com o presidente do Senado alvo de 12 inquéritos da Lava Jato no Supremo, Renan Calheiros (PMDB-AL), no qual o hoje ministro da pasta de combate à corrupção criticava as investigações da operação. O áudio pegou Fabiano Silveira dizendo que ‘os caras’ da Procuradoria-Geral da República estão ‘perdidos’.

Na época, Silveira era conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No texto a Transparência Internacional “exorta o governo do Brasil a investigar exaustivamente as alegações de que o ministro para a Transparência, Fiscalização e Controle (MTFC) aconselhou políticos sobre como driblar investigações no escândalo Petrobrás. O governo deve garantir que quaisquer membros do ministério envolvidos em corrupção ou trabalhando contra o curso das investigações sejam exonerados”.

O episódio envolvendo Silveira causou grande repercussão e, nesta segunda, servidores do Ministério levaram vassouras água e sabão e “lavaram” o prédio e até o gabinete do ministro pedindo sua saída. Líderes da Câmara e do Senado também pediram a saída de Silveira do cargo. O presidente em exercício Michel Temer, contudo, afirmou que vai manter o ministro, por enquanto.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA DIVULGADA NESTA SEGUNDA:

“Transparência Internacional pede ao governo do Brasil para exonerar Ministros sob suspeita Berlin —30/5/2016 — Transparência Internacional, a organização global anti-corrupção, exorta o governo do Brasil a investigar exaustivamente as alegações de que o ministro para a Transparência, Fiscalização e Controle (MTFC) aconselhou políticos sobre como driblar investigações no escândalo Petrobras.

O governo deve garantir que quaisquer membros do ministério envolvidos em corrupção ou trabalhando contra o curso das investigações sejam exonerados. Este comunicado segue revelações da imprensa, em 29 de maio, de gravações de conversas que mostram o ministro supostamente orientando o presidente do Senado como esquivar-se das investigações na Operação Lava Jato.

“Ninguém deve estar acima da lei. Não deve haver impunidade para os corruptos e nem acordos a portas fechadas. É decepcionante que o ministro encarregado da transparência esteja agora sob suspeita, como parte de uma operação abafa.”, disse Alejandro Salas, Diretor para as Américas da Transparência Internacional.

A Transparência Internacional irá suspender o diálogo com o MTFC até que uma apuração plena seja realizada e um novo ministro com experiência adequada na luta contra a corrupção seja nomeado. Transparência Internacional tem mantido uma relação construtiva com a CGU, agora o MTFC, há mais de cinco anos sobre a forma de prevenir a corrupção e a importância de se estabelecerem investigações independentes e transparentes, com as quais o público possa ver que não há impunidade para os corruptos.

Transparência Internacional tem apoiado a forte posição tomada pelo Poder Judiciário e o Ministério Público Federal em sua condução de investigações de grandes casos de corrupção, que vêm levando à justiça tanto políticos quanto líderes empresariais poderosos.”