Tráfico perdeu R$ 653,8 mi em 2019, diz PF

Tráfico perdeu R$ 653,8 mi em 2019, diz PF

Ministro Sérgio Moro, Justiça e Segurança Pública, diz que número representa 44% de aumento em um ano

Pedro Prata

17 de janeiro de 2020 | 16h22

A Polícia Federal descapitalizou o tráfico em R$ 653,8 milhões, ao longo de 2019. Sucessivas operações contra lavagem de dinheiro do mercado de entorpecentes indicam aumento de 44% com relação aos sequestros patrimoniais efetivados em 2018, ficando cerca de R$ 11,2 milhões abaixo do recorde de 2017 – ano em que o confisco de valores e bens bateu em aproximadamente R$ 665 milhões.

Foto: PF/Divulgação

O ataque sistemático às finanças do tráfico é uma das bandeiras do ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública).

A PF informou que este dinheiro ‘deixou de financiar ações criminosas em vários países’. “Os números confirmam o empenho da Instituição em promover a descapitalização financeira de organizações criminosas.”

Apreensão de 970 kg de cocaína. Foto: Polícia Federal/Divulgação

O valor total retirado de circulação nos últimos cinco anos ultrapassa R$ 2 bilhões, destaca a PF.

Os investigadores miram na identificação do fluxo de capitais provenientes do tráfico de drogas e, munidos de ordem judicial,  realizam o bloqueio de contas bancárias ligadas às organizações criminosas.

Foto: Twitter/@SF_Moro/Divulgação

“O crime não pode compensar”, escreveu Moro em seu Twitter. “Com a introdução na Lei 13.886 do confisco alargado (confisco amplo do patrimônio de profissionais do crime) os números vão crescer”, prevê o ex-juiz da Lava Jato.

Dinheiro do tráfico apreendido no Porto de Santos. Foto: Polícia Federal/Divulgação

A Lei 13.886, sancionada em 17 de outubro de 2019, estipula que o dinheiro apreendido do tráfico de drogas deverá ser destinado para o Fundo Nacional Antidrogas (Funad), a ser gerido pela Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, do Ministério da Justiça.

Foto: Twitter/@SF_Moro/Reprodução

Montantes, em reais, de sequestros de bens e valores solicitados pela PF, entre 2010 e 2019:

  • 2010: R$ 18,9 milhões
  • 2011: R$ 40,4 milhões
  • 2012: R$ 38 milhões
  • 2013: R$ 83,3 milhões
  • 2014: R$ 323,2 milhões
  • 2015: R$ 233,5 milhões
  • 2016: R$ 250 milhões
  • 2017: R$ 665 milhões
  • 2018: R$ 451,5 milhões
  • 2019: R$ 653,9 milhões

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: