‘Traficantes, corruptos, corruptores serão atingidos onde dói mais, no bolso’, diz Moro sobre confisco de bens do crime organizado

‘Traficantes, corruptos, corruptores serão atingidos onde dói mais, no bolso’, diz Moro sobre confisco de bens do crime organizado

Ministro da Justiça e Segurança Pública destaca no Twitter que pacote anticrime prevê o bloqueio patrimonial de condenados

Pedro Prata e Fausto Macedo

16 de dezembro de 2019 | 19h01

O ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) lançou um aviso ao crime organizado. Nesta segunda, 16, ele destacou no Twitter trecho do pacote anticrime que prevê o bloqueio de bens de condenados. “Para aqueles que fazem do crime um meio de vida, o projeto estabelece que todo o patrimônio sem origem legal comprovada será confiscado após condenação.”

“Criminosos profissionais, traficantes, corruptos, corruptores, membros do crime organizado, serão atingidos onde dói mais, no bolso”, avisa Moro.

Foto: Twitter/@SF_Moro/Reprodução

Ele escreveu. “Outra inovação importante é o confisco amplo dos bens de criminosos profissionais ou habituais.”

Segundo o ministro, ‘a ideia é fazer valer literalmente a frase ‘o crime não compensa’, atingindo o criminoso no bolso’.

“Valerá para traficantes, corruptos, crime organizado, entre outros.”

“Criminosos profissionais, traficantes, corruptos, corruptores, membros do crime organizado, serão atingidos onde dói mais, no bolso”, avisa Moro. Foto: Gabriela Biló/Estadão

Ainda em sua página no Twitter, o ministro abordou um outro tema, a extradição de um cidadão suíço, acusado de tentativa de feminicídio contra uma brasileira, com sequelas graves. O acusado foi extraditado ao Brasil pela Tailândia. “É importante que fatos da espécie não fiquem sem resposta. Agradecimento especial às autoridades tailandesas.”

A extradição ocorreu no sábado, 14. O suíço Roger Ulrich foi extraditado, atendendo pedido do juiz da 1.ª Vara da Comarca de Aracati (CE).

Tudo o que sabemos sobre:

Sérgio MoroCorrupção

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: