Toffoli manda inquérito contra Eduardo Cunha para Justiça do Rio

Toffoli manda inquérito contra Eduardo Cunha para Justiça do Rio

Ministro destacou que 'não compete' mais ao Supremo julgar ex-presidente da Câmara, que perdeu foro privilegiado

Julia Affonso e Fausto Macedo

30 de setembro de 2016 | 19h05

Eduardo Cunha. Foto: Ed Ferreira/Estadão

Eduardo Cunha. Foto: Ed Ferreira/Estadão

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a remessa dos autos do Inquérito 4245 – no qual o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é investigado pela suposta prática dos crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro – para a Justiça Comum Estadual do Rio.

Documento

Toffoli considerou que ‘não compete mais’ ao STF julgar o processo porque o peemdebista teve o mandato cassado e, assim, perdeu o foro privilegiado perante a Corte máxima.

No inquérito, o Ministério Público Federal apura a existência de ilícitos penais atribuídos a Eduardo Cunha, no âmbito da empresa de economia mista Furnas, subsidiária da Eletrobrás, vinculada ao Ministério de Minas e Energia.

Em manifestação apresentada nos autos, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se pronunciou no sentido da remessa dos autos à Justiça estadual.

De acordo com Toffoli, ‘o investigado não mais se encontra no exercício do mandato de deputado federal, razão por que cessou a competência originária do Supremo Tribunal Federal para supervisionar o presente inquérito’. O ministro citou jurisprudência pacífica da Corte nesse sentido.

Tudo o que sabemos sobre:

operação Lava JatoEduardo Cunha

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.