Toffoli e Gilmar votam para retirar investigações de Moro

Toffoli e Gilmar votam para retirar investigações de Moro

Ministros do Supremo discordam de envio, por Edson Fachin, de investigações sobre Eduardo Cunha (PMDB), Rodrigo Rocha Loures (PMDB), Henrique Eduardo Alves (PMDB) e Geddel Vieira Lima (PMDB) à 13.ª Vara Federal Criminal de Curitiba

Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo/BRASÍLIA

19 de dezembro de 2017 | 12h32

Dias Toffoli. Foto: Dida Sampaio/Estadão

BRASÍLIA – Na última sessão plenária do ano, os ministros Dias Toffoli e Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), votaram para tirar do juiz federal Sérgio Moro as investigações contra o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), no âmbito do julgamento sobre a extensão da imunidade presidencial e o desmembramento das investigações do “quadrilhão do PMDB da Câmara”.

+ Promotoria acusa Kassab por R$ 21 mi da Odebrecht

+ Gilmar veta condução coercitiva ‘para interrogatório’

Toffoli e Gilmar Mendes também no sentido de que a imunidade presidencial não deve ser estendida aos demais investigados.

+ ‘Há um país que se perdeu pelo caminho’, diz Barroso sobre tanta corrupção

Depois de a Câmara dos Deputados barrar o prosseguimento da denúncia em relação ao presidente Michel Temer e aos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência da República), o ministro Edson Fachin decidiu enviar ao juiz federal Sérgio Moro, da 13.ª Vara Federal Criminal de Curitiba, a parte da denúncia pelo suposto crime de organização criminosa que se refere ao restante do núcleo político do PMDB da Câmara – o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e o ex-assessor especial da Presidência Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

+ Marcelo Odebrecht chega em casa

No centro do debate está a discussão sobre o alcance da imunidade presidencial – se ela alcança os demais investigados.

Mais conteúdo sobre:

Dias ToffoliGilmar Mendes