TJ-SP lança projeto que estimula reflorestamento

TJ-SP lança projeto que estimula reflorestamento

Em todas as solenidades do Judiciário realizadas nas comarcas do Estado, o presidente da instituição, desembargador José Renato Nalini, plantará uma árvore nativa no fórum local.

Redação

26 de janeiro de 2015 | 08h00

Por Julia Affonso

O Tribunal de Justiça de São Paulo lançou no domingo, 25, no aniversário 461 anos da capital paulista o projeto CultivAR. A partir de agora, em todas as solenidades do Judiciário realizadas nas comarcas do Estado, o presidente da instituição, desembargador José Renato Nalini, plantará uma árvore nativa no fórum local.

“Neste domingo, aniversário da capital paulista, é dia de pedir que São Paulo tenha mais chuva! Mas só pedir não adianta. É preciso arregaçar as mangas. Recuperar matas ciliares, desenterrar córregos sepultados, plantar mais árvores”, afirmou o presidente.

Desembargador José Renato Nalini. Foto: TJ-SP

Desembargador José Renato Nalini. Foto: TJ-SP

A iniciativa pretende melhorar a qualidade de vida nas áreas urbanas e estimular o reflorestamento. Para iniciar o projeto, autoridades civis e militares apoiaram a iniciativa e ajudaram o presidente a plantar um arbusto de pau-brasil em frente ao Palácio da Justiça, sede do TJSP, no centro histórico de São Paulo.

“O Tribunal vê, principalmente nos processos da Câmara Reservada ao Meio Ambiente, uma progressiva destruição da cobertura vegetal. Uma visão de progresso, talvez equivocada ou reducionista, fez com que sepultássemos nossos rios e acabássemos com nossas florestas. Hoje São Paulo é uma imensa massa cinza. Falta muito verde. Como estamos passando por uma crise hídrica extremamente grave, queríamos incentivar todas as pessoas a replantarem, reporem as matas ciliares, colocarem São Paulo em uma média racional de verde por habitante e, com isso, tentar devolver à natureza o que subtraímos dela. É esse o simbolismo”, concluiu o presidente.

Tudo o que sabemos sobre:

José Renato NaliniTJ-SP