TJ de São Paulo vai eleger seu novo presidente

TJ de São Paulo vai eleger seu novo presidente

Dois desembargadores disputam a cadeira de mandatário da maior Corte do País, Eros PIceli, atual vice, e Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, do Órgão Especial

Fausto Macedo e Julia Affonso

13 Novembro 2015 | 15h24

Desembargadores Eros Piceli (esq) e Paulo Dimas(dir) disputam a Presidência do TJ. Foto: Divulgação

Desembargadores Eros Piceli (esq) e Paulo Dimas(dir) disputam a Presidência do TJ. Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça de São Paulo elege na primeira semana de dezembro seu novo presidente. Dois candidatos disputam o cargo de mandatário da maior Corte do País: os desembargadores Eros Piceli, atual vice presidente, e Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, que integra o Órgão Especial do TJ.

O vencedor vai suceder José Renato Nalini e presidir o Tribunal no biênio 2016/2017, que mantém um quadro com 356 desembargadores, 2045 juízes de primeira instância e 44 mil servidores, mais 15 mil terceirizados e estagiários.

O novo presidente vai mergulhar em uma antiga batalha por um orçamento mais generoso, na casa dos bilhões, suficiente para cobrir as despesas do gigante do Judiciário. Em 2015, o orçamento da Corte alcançou R$ 9.335.275.110,00.

O projeto encaminhado para a Assembleia Legislativa prevê para 2016 orçamento de R$ 10.067.423.277,00. (Mais informações na página de transparência:
http://www.tjsp.jus.br/Institucional/CanaisComunicacao/Transparencia/ContasPublicas/OrcamentoAnual/Default.aspx?f=2)

O prazo para inscrição dos candidatos aos cargos de direção e cúpula do TJ/SP e dos membros do Conselho Consultivo da Escola Paulista da Magistratura (EPM) se encerrou nesta quinta-feira, 12, às 18 horas.

As eleições ocorrem no próximo dia 2 no Salão dos Passos Perdidos do Palácio da Justiça, Praça da Sé. Todos os desembargadores votam para os cargos de direção – presidente, vice-presidente e corregedor-geral.

O pleito começa às 9 horas e vai até o meio-dia. Se nenhum candidato obtiver maioria absoluta (metade dos integrantes, mais um), será realizado segundo escrutínio.

Já para os cargos de cúpula, os desembargadores votam apenas para o presidente da Seção que integram – Direito Público, Direito Privado e Direito Criminal. A votação será realizada nos mesmos horários (primeiro e segundo escrutínios), mas em outras salas do Palácio da Justiça.

A eleição do Conselho Consultivo da Escola Paulista da Magistratura (EPM) será no mesmo dia e horário (9 horas), sendo necessária apenas a maioria simples dos votos.

À vice-presidência concorrem os desembargadores José Carlos Gonçalves Xavier de Aquino, Ademir de Carvalho Benedito e Artur Marques da Silva Filho.

A cadeira de corregedor-geral da Justiça é almejada pelos desembargadores José Damião Pinheiro Machado Cogan, Manoel de Queiroz Pereira Calças, Ruy Coppola, Carlos Eduardo Donegá Morandini, Ricardo Cintra Torres de Carvalho e Ricardo Mair Anafe.

Os dois candidatos à Presidência do TJ têm origem no Ministério Público. O desembargador Eros Piceli, de 65 anos, um dos concorrentes à Presidência, foi juiz do 1.º Tribunal de Alçada Civil do Estado, promovido pelo critério de merecimento, e juiz do 2º Tribunal de Alçada Civil. Como desembargador, foi eleito para o Órgão Especial (Carreira), em 2008. Em dezembro de 2013, elegeu-se vice-presidente do TJ para o biênio 2014/2015.

Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, de 60 anos, é desembargador desde agosto de 2005. Eleito para uma vaga no Órgão Especial (2012/2014), ele acabou reconduzido para o biênio 2014/2015. Ele presidiu a Associação Paulista de Magistrados (APAMAGIS)

VEJA A LISTA DOS CANDIDATOS AOS CARGOS DE DIREÇÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

Presidência
Eros Piceli atual vice presidente
Paulo Dimas de Bellis Mascaretti foi presidente da Apamagis

Vice-Presidência
José Carlos Gonçalves Xavier de Aquino
Ademir de Carvalho Benedito
Artur Marques da Silva Filho

Corregedoria Geral da Justiça
José Damião Pinheiro Machado Cogan
Manoel de Queiroz Pereira Calças
Ruy Coppola
Carlos Eduardo Donegá Morandini
Ricardo Cintra Torres de Carvalho
Ricardo Mair Anafe

Presidência de Direito Criminal
José Orestes de Souza Nery
Renato de Salles Abreu Filho
Walter da Silva

Presidência de Direito Privado
Luiz Antonio de Godoy
Maria Lúcia Ribeiro da Castro Pizzotti Mendes

Presidência de Direito Público
Ricardo Henry Marques Dip

Escola Paulista da Magistratura
Chapa – Antonio Carlos Villen
Diretor: Antonio Carlos Villen
Vice-Diretor: Francisco Eduardo Loureiro
Conselho Consultivo:
Antonio Rigolin (Direito Privado)
Afonso Celso Nogueira Braz (Direito Privado)
Paulo Magalhães da Costa Coelho (Direito Público)
Luciana Almeida Prado Bresciani (Direito Público)
Geraldo Francisco Pinheiro Franco (Direito Criminal)
Fernando Antonio Torres Garcia (Direito Criminal)
Hamid Charaf Bdine Júnior (juiz de entrância final)

Chapa – Ivan Ricardo Garisio Sartori
Diretor: Ivan Ricardo Garisio Sartori
Vice-Diretor: Luiz Edmundo Marrey Uint
Conselho Consultivo:
Gilberto Pinto dos Santos (Direito Privado)
Cláudio Hamilton Barbosa (Direito Privado)
Antonio Carlos Malheiros (Direito Público)
Eduardo Cortez de Freitas Gouvêa (Direito Público)
Edison Aparecido Brandão (Direito Criminal)
Geraldo Luís Wohlers Silveira (Direito Criminal)
Fernão Borba Franco (juiz de entrância final)

Mais conteúdo sobre:

Justiça EstadualTJSP