‘The Big Bang Theory’ previu a covid?

‘The Big Bang Theory’ previu a covid?

Sílvio Ribas*

28 de maio de 2021 | 08h30

Sílvio Ribas. FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Marcada pelo Dia do Orgulho Nerd (25) e pela reabertura de investigações dos serviços americanos de inteligência acerca de improvável acidente de laboratório na cidade chinesa Wuhan relacionado à origem da pandêmica Covid-19, esta semana me evocou The Big Bang Theory, uma de minhas séries favoritas.

Diferentemente de The Simpson, famosa por vaticinar fatos históricos, a premiada sitcom estrelada por jovens e hilários cientistas pode ter involuntariamente presenteado num de seus episódios os teóricos da conspiração sobre o surgimento do terrível novo coronavírus.

The Romance Resonance, sexto episódio da sétima temporada da série, foi ao ar pela primeira vez em 24 de outubro de 2013, seis anos e pouco antes dos primeiros casos da contaminação pelo vírus Sars-CoV-2, agente da doença iniciada na China no fim de 2019 que logo se espalhou pelo mundo.

Na história, a personagem Bernadette, cientista da indústria farmacêutica, ficou empolgada com o vírus de um guaxinim que pode infectar humanos. “Nosso lema é mais infecções, mais lucros”, brincou ela, dias antes de ser acidentalmente infectada pelo coronavírus que manipulava em laboratório.

Howard, marido de Bernadette, e os conhecidos amigos dela Sheldon, Raj, Leonard e Penny tiveram de vê-la em quarentena, por trás de um vidro. A turma canta “If I Didn’t You”, mas antes Sheldon mostra medo de se aproximar da doença contagiosa, até esfregando álcool em gel nas mãos.

Outro sinal curioso veio do quinto episódio da quarta temporada, quando Bernadette narra o sumiço do laboratório de placa de cultura com vírus geneticamente modificado. “Juramos nunca admitir que cruzamos Ebola com resfriado comum”, disse ela em Desperation Emanation.

Alguns fãs fiéis de The Big Bang Theory acham mesmo que a microbiologista Bernadette Rostenkowski previu o novo coronavírus num experimento. Sheldon ficaria com ciúmes dela por ter previsto a doença global e não ele? Roteiros bizarro à parte, o fato é que a tragédia da Covid não é engraçada.

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, mandou na quarta-feira (26) as agências de inteligência a intensificarem investigações sobre a origem do coronavírus. Ele cobrou um relatório em até 90 dias, para superar de vez a dúvida se a Covid-19 surgiu de fonte animal ou de acidente de laboratório.

Mais de um ano após a declaração da pandemia, a origem da doença ainda é incerta. No início de 2021, missão de Organização Mundial da Saúde (OMS) foi à China apurar a questão e concluiu que as evidências sugerem que o Sars-CoV-2 tem origem animal natural e não de laboratório.

Pouco após a publicação, a China foi acusada de ocultar dados originais. No último fim de semana, o Wall Street Journal reacendeu o debate ao informar que três pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan foram hospitalizados em novembro de 2019, pouco antes da epidemia.

O suposto vazamento acidental do vírus de um laboratório constaria de um relatório feito pelo serviço de inteligência dos EUA. A hipótese é negada pelo governo chinês e tida como “de risco extremamente baixo” pela OMS. Os roteiristas de The Big Bang Theory poderiam discordar dessa afirmação?

PS: Curiosamente, Melissa Rauch, atriz que faz a Bernadette, deu à luz ao filho Brooks no ano passado, em plena pandemia, e o parto foi visto pelo marido, Winston Beigel, via live.

*Sílvio Ribas, jornalista e assessor parlamentar no Senado Federal

Tudo o que sabemos sobre:

ArtigoThe Big Bang Theory

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.