Testemunhas falam sobre o sítio em Atibaia

O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha e ex-executivos da Odebrecht, como Pedro Novis, estão entre as pessoas que prestaram depoimento ao juiz federal Sérgio Moro em ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por reformas supostamente custeadas pela OAS, Odebrecht e Schahin

Redação

15 Junho 2018 | 15h39

Delatores da Odebrecht e testemunhas de defesa prestaram depoimento ao juiz federal Sérgio Moro nesta sexta-feira, 15. Na audiência, foram ouvidos os delatores da Odebrecht, Luiz Eduardo da Rocha Soares e Pedro Novis, arrolados pela defesa de Marcelo. Também prestou depoimento o ex-ministro Alexandre Padilha, arrolado pelos advogados do ex-presidente Lula.

O caso envolvendo o sítio representa a terceira denúncia contra Lula no âmbito da Operação Lava Jato. Segundo a acusação, a Odebrecht, a OAS e também a empreiteira Schahin, com o pecuarista José Carlos Bumlai, gastaram R$ 1,02 milhão em obras de melhorias no sítio em troca de contratos com a Petrobrás. A denúncia inclui ao todo 13 acusados, entre eles executivos da empreiteira e aliados do ex-presidente, até seu compadre, o advogado Roberto Teixeira.

O imóvel foi comprado no final de 2010, quando Lula deixava a Presidência, e está registrado em nome de dois sócios dos filhos do ex-presidente, Fernando Bittar – filho do amigo e ex-prefeito petista de Campinas Jacó Bittar – e Jonas Suassuna. A Lava Jato sustenta que o sítio é de Lula, que nega.