‘Tempos estranhos’, diz Janot sobre decisão do Supremo que veta coercitiva

‘Tempos estranhos’, diz Janot sobre decisão do Supremo que veta coercitiva

Ex-procurador-geral da República se manifestou em sua conta no Twitter depois que a Corte máxima decidiu, por 6 votos a 5, proibir a condução de investigados para interrogatório

Fausto Macedo e Luiz Vassallo

14 Junho 2018 | 20h24

Rodrigo Janot. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O ex-procurador-geral da República reagiu em sua conta no Twitter à decisão do Supremo Tribunal Federal que nesta quinta-feira, 14, por 6 votos a 5, proibiu condução coercitiva de investigados para interrogatório. “Pois é. A prisão preventiva deve ser melhor. Tempos estranhos.”

A medida foi largamente usada na Operação Lava Jato. Em março de 2016, o ex-presidente Lula foi conduzido pelos agentes da Polícia Federal para depor na Operação Alethea, desdobramento da investigação.

Contra a coercitiva, o PT e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil foram ao Supremo. Nesta quinta, a Corte máxima decidiu barrar esse tipo de procedimento.

Mais conteúdo sobre:

rodrigo janot