Temer vai se reunir com seu advogado

Presidente acuado pela Operação Patmos retorna a São Paulo para se encontrar com criminalista e definir estratégia de defesa

Fausto Macedo e Julia Affonso

03 de junho de 2017 | 13h45

Michel Temer. Foto: NIlton Fukuda/Estadão

 

O presidente Michel Temer vai se reunir neste sábado, 3, com seu advogado, o criminalista Antônio Claudio Mariz de Oliveira.

O encontro será em São Paulo, para onde Temer retornou de Brasília.

O presidente está preocupado com os rumos da Operação Patmos, que o cerca.

A prisão de Rodrigo Rocha Loures e uma eventual delação premiada de seu ex-assessor especial inquietam o presidente e aliados.

Mariz de Oliveira, um veterano da advocacia criminal, estuda o caso minuciosamente. Caberá a ele definir a estratégia jurídica do presidente no âmbito da Operação Patmos.

A base da investigação contra o presidente é a delação premiada de executivos da JBS.

O acionista do grupo Joesley Batista gravou reunião com Temer no Palácio do Jaburu na noite de 7 de março. Nesse encontro, Joesley narrou ao presidente uma rotina de crimes, como o pagamento de mesada de R$ 50 mil para o procurador da República Ângelo Goulart, em troca de informações sigilosas da Operação Greenfield, investigação sobre rombo nos maiores fundos de pensão do país.

A gravação mostra Temer supostamente incentivando Joesley. “Ótimo, ótimo’, diz, em certo momento, o presidente ao ouvir de Joesley que estava ‘segurando’ dois juízes.