Temer preso deve ficar sem visitas no fim de semana

Temer preso deve ficar sem visitas no fim de semana

Segundo a PF, as visitas ao ex-presidente são permitidas apenas de segunda a sexta-feira, em horários pré-determinados

Daniela Amorim/RIO

23 de março de 2019 | 14h36

Michel Temer. Foto: Werther Santana/Estadão

O ex-presidente Michel Temer (MDB), preso na Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, na Praça Mauá, deve passar o fim de semana sem receber visitas. Segundo a PF, as visitas ao ex-presidente são permitidas apenas de segunda a sexta-feira, em horários pré-determinados.

Na manhã deste sábado, 23, o advogado Gustavo Guedes, que presta serviços a Temer em assuntos relacionados à justiça eleitoral, tentou visitar o ex-presidente na sede da PF. Ele chegou a entrar no prédio, mas foi impedido de ver Temer. Guedes contou que deixou para entregarem ao ex-presidente um livro sobre Winston Churchill, primeiro-ministro britânico durante a Segunda Guerra Mundial.

O Ministério Público Federal (MPF) apresentará na próxima semana denúncia por peculato, corrupção e lavagem de dinheiro contra o ex-presidente Michel Temer, o ex-ministro Wellington Moreira Franco, também do MDB, e outras oito pessoas presas pela Operação da Lava Jato do Rio na última quinta-feira, 21.

O Tribunal Regional Federal da 2.ª Região julgará na próxima quarta-feira, 27, os pedidos de habeas corpus ajuizados por Temer, Moreira Franco e de outros detidos na operação, entre eles o de João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, e sua mulher, Maria Rita Fratezi.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.