Temer é vítima de uma queda de braço entre o STF e a Lava Jato, diz Marun

Temer é vítima de uma queda de braço entre o STF e a Lava Jato, diz Marun

Ex-ministro da Secretaria de Governo visitou ex-presidente na Polícia Federal no Rio; segundo ele, emedebista está 'triste e inconformado'

Roberta Jansen / Rio

22 de março de 2019 | 12h41

O ex-ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ex-ministro da Secretaria de Governo de Michel Temer, Carlos Marun, afirmou que o ex-presidente estaria sendo vítima de uma ‘queda de braço entre o STF e a Lava Jato, em que se busca demonstrar poder ao arrepio da lei e em não conformidade com o Estado de direito’.

Marun deixou há pouco a sede da Polícia Federal no centro do Rio, onde Temer está preso desde a noite de quinta-feira, 21. O ex-ministro ficou por cerca de meia hora com o ex-presidente.

Marun, que já havia visitado Temer na noite de quinta, voltou a dizer que o ex-presidente está ‘triste e inconformado’.

O ex-ministro contou que o ex-presidente não prestou depoimento, conforme estava previsto. “Que eu saiba, não existe inquérito que autorize uma oitiva neste momento”, disse. Ele afirmou que a prisão ‘é uma absurda injustiça e ilegalidade’.

“Tenho absoluta certeza de que ele provará sua inocência”, disse Marun. “Temer é um homem digno, honrado, com um patrimônio compatível com a sua renda. Essas acusações são indevidas.”

Tudo o que sabemos sobre:

Carlos MarunMichel Temer

Tendências: