Temer diz que aguardava com ‘toda tranquilidade e serenidade’ decisão do STJ que o soltou

Temer diz que aguardava com ‘toda tranquilidade e serenidade’ decisão do STJ que o soltou

Ex-presidente deixou nesta quarta, 15, por ordem do Superior Tribunal de Justiça, a prisão da Lava Jato no Comando de Policiamento de Choque em São Paulo

Pedro Venceslau, Pepita Ortega, Luiz Vassallo e Fausto Macedo

15 de maio de 2019 | 14h20

Presidente Michel Temer. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

O ex-presidente Michel Temer declarou nesta quarta, 15, que aguardava ‘com toda tranquilidade e serenidade’ a decisão do Superior Tribunal de Justiça que lhe devolveu a liberdade – na sessão desta terça, 14, por unanimidade, os ministros da Sexta Turma da Corte acolheram pedido de habeas corpus da defesa.
“Agora é só fazer silêncio”, pediu Temer à multidão de jornalistas, na porta de sua casa, no Alto de Pinheiros, às 14hs, acompanhado de seu advogado, o criminalista Eduardo Carnelós.

“Vocês se lembram que eu disse aqui nesse mesmo lugar que em obediência à decisão do Tribunal Regional Federal  no Rio de Janeiro eu me apresentaria a Polícia Federal. Foi o que fiz”, disse Temer aos jornalistas na porta de sua residência. “Em segundo lugar, eu disse que aguardaria com toda tranquilidade e serenidade a decisão do STJ STF que se deu ontem”, concluiu o ex-presidente.

Temer, então, passou a palavra a Carnelós.

O ex-presidente deixou o quartel do Comando de Policiamento de Choque em São Paulo, no bairro da Luz, por volta de 13h30 desta quarta, 15.

Temer é réu am ação penal na 7.ª Vara Criminal Federal do Rio, no âmbito da Operação Descontaminação, desdobramento da Lava Jato que atribui a ele o papel de líder de organização criminosa que teria desviado R$ 1,8 bilhão em 30 anos de contratos no setor público.
Temer estava preso desde quinta, 9, quando se entregou à Polícia Federal em São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:

Michel Temer

Tendências: