Tecnologia e mercado de investimentos: o início da imersão no setor

Thomas Pedrinelli*

01 de novembro de 2021 | 02h00

Quando falamos em tecnologia e mercado de investimento, automaticamente estamos falando sobre dados. Estes, por sua vez, são a base da informação para quem está começando a explorar as possibilidades do mercado de investimentos, no entanto, o grande desafio do cenário atual está em filtrar tanto as fontes de informação quanto aquelas que servem ou não para um determinado propósito.

Dentro deste processo, as plataformas que possuem um compromisso educacional a longo prazo para com seu público tendem a se destacar no mercado, visto que, existem em prol de acompanhar efetivamente todo o processo de imersão do investidor nesse setor, não apenas despejar uma série de informações, sem qualquer filtro ou assistência posterior, que podem desencadear mais dúvidas e inseguranças do que certezas.

O papel da tecnologia na relação: assessor X investidor

Durante essa fase inicial de imersão no setor de investimentos, o assessor é uma figura que faz toda a diferença. Por meio das ferramentas que a tecnologia dispõe no mercado atual, o profissional é treinado para orientar o investidor da melhor forma a fim de, não somente traçar o seu perfil com maior agilidade, mas também apontar qual a direção mais assertiva a seguir, de acordo com o objetivo de cada um.

Ser acompanhado por um assessor especializado é essencial para conquistar a independência financeira. De início, o profissional busca um bate-papo a fim de entender em qual momento de vida o investidor está e quais são seus objetivos. Na sequência, esses objetivos são mapeados e, em um terceiro momento, a carteira do cliente começa a ser montada. Tudo feito com a máxima assertividade que a tecnologia oferece para o mercado.

Por fim, o acompanhamento vitalício é a chave para fazer com que o investidor não se sinta desamparado durante nenhum momento, ao longo de sua jornada no ramo, e compreenda que a tecnologia está disponível para os assessores realizarem uma curadoria prévia do que é mais assertivo em cada caso, e apresentem essa informação de maneira clara, dinâmica e objetiva.

*Thomas Pedrinelli é diretor de conteúdo do Mundo Invest

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.