Tecnologia aliada ao home-office não é mais tendência, é rotina

Tecnologia aliada ao home-office não é mais tendência, é rotina

Rony Breuel*

19 de agosto de 2020 | 04h30

Rony Breuel. FOTO: DIVULGAÇÃO

Há quem ame, mas também sabemos que ainda existem pessoas que não conseguem se adaptar facilmente ao home-office. Discussões à parte, essa nova forma de trabalho era uma grande tendência no mundo corporativo e, com a pandemia e a necessidade de distanciamento social, a tendência se tornou realidade necessária para a grande maioria das empresas.

Outra mudança que impactou o mundo corporativo foi a forma rápida com que as empresas precisaram se adequar para atender clientes e colaboradores. Além dessa agilidade, foi preciso eficácia, pois para que tudo funcione remotamente é fundamental uma estrutura básica com equipamentos que atendam às demandas do trabalho executado e também internet de boa qualidade.

É neste processo de transformação e digitalização que a tecnologia se torna essencial. Toda essa mudança no dia a dia ocorre por conta das alterações comportamentais e culturais dos próprios profissionais, além da necessidade do mercado de trabalho.

Desta forma, exploro alguns aspectos tecnológicos que considero importantes e que devem ser analisados para se conquistar êxito na produtividade do trabalho executado no formato home-office:

É ideal que a empresa opte por softwares disponíveis para uso em cloud, que é uma ótima opção de armazenamento de dados, além de ser extremamente seguro, pois informações sigilosas ficarão protegidas. Só alerto para que a utilização da rede de conexão à internet seja sempre a mais segura possível.

Outro ponto importante é a rede interna da companhia que precisa estar preparada para não ocorrer sobrecarga no momento em que muitos colaboradores acessam de uma única vez.

Caso você trabalhe com dados muito sensíveis, a autenticação multifator é uma boa alternativa para segurança. Ela é usada para garantir que apenas pessoas autorizadas possam acessar o sistema, e o login só é feito após o usuário passar pelos dois níveis de autenticação. Ainda sobre informações confidenciais, é ideal que as mensagens sejam criptografadas para evitar o vazamento de dados.

Agora, pensando em trabalhos que não demandam tanta responsabilidade com informações sigilosas, a tecnologia se mostra presente em organizadores como, calendários, agendas e blocos de anotações virtuais. Essas ferramentas possuem mais facilidade e o melhor, podem ser salvas na nuvem e auxiliam a equipe na organização das tarefas, evitando o risco de alguém perder aquela anotação importante. Sem contar as calls, que já fazem parte da rotina de todas as áreas do mundo corporativo e são uma excelente alternativa, já que podem ser realizadas por toda a equipe e ninguém precisa se deslocar. Também considero que o costume de chamadas por vídeo continuarão no meio corporativo mesmo pós pandemia.

Sobretudo, para ter um bom desempenho de qualquer atividade é preciso investir em tecnologias para que não ocorram falhas de gestão ou comunicação no job executado.

A tecnologia viabiliza todo o processo de trabalho e veio para ficar, deixando de ser uma tendência, pois já se tornou uma realidade. Por isso, mesmo com a flexibilização do isolamento social, acredito que o home-office continuará em grande parte das corporações.

Para finalizar, analiso que é de extrema importância estarmos cada vez mais capacitados a dominar a transformação digital, pois sem a tecnologia, não teria nem como buscar alternativas para trabalhar e viver neste período atual.

*Rony Breuel é fundador e CEO da BR Mobile

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: