TCE determina vistoria em linha do monotrilho paralisada há uma semana

TCE determina vistoria em linha do monotrilho paralisada há uma semana

Conselheiro Renato Martins Costa afirma que 'a situação aponta para uma eventual deficiência na manutenção dos trens ou na reposição das peças necessárias' na Linha 15 - Prata

Luiz Vassallo e Renata Okumura

06 de março de 2020 | 17h39

Trens da Linha 15 – Prata do monotrilho permanecem na garagem. Ainda não há prazo para linha ser normalizada. Foto: FELIPE RAU/ ESTADÃO

O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP), por meio de despacho assinado pelo Conselheiro Renato Martins Costa, nesta sexta-feira, 6, determinou que uma equipe de fiscais realize uma diligência nas obras do monotrilho Linha 15 – Prata da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô).

Os trens do monotrilho da Linha 15 – Prata, na zona leste da cidade, ainda estão com o funcionamento paralisado nesta sexta-feira, 6. Há mais de uma semana, passageiros que utilizam a linha enfrentam transtornos para buscar outras alternativas de transporte público.

Documento

O rompimento de pneu em uma composição na quinta-feira da semana passada, 27, provocou a paralisação do monotrilho. No último fim de semana, foram realizados testes, mas a interrupção permaneceu nos dias seguintes.

“Salvo efeito imprevisível, a situação aponta para uma eventual deficiência na manutenção dos trens ou na reposição das peças necessárias”, argumentou o Conselheiro-Relator do processo da Linha 15 – Prata, cuja execução de obras está sendo acompanhada pela fiscalização do TCE.

“Diante desse quadro, o controle externo do Tribunal, neste caso também exercido mediante acompanhamento do contrato, impõe ação antecipada e extraordinária para conhecimento da real situação do ônus imposto à população e da solução que está sendo encaminhada”, determinou Martins Costa.

A fiscalização tem o objetivo de trazer os esclarecimentos necessários aos autos e será executada por técnicos e especialistas da Secretaria-Diretoria Geral (SDG) da Corte de Contas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.