Supremo libera vídeos da delação da Odebrecht

Supremo libera vídeos da delação da Odebrecht

Secretária de Comunicação do STF entregou aos jornalistas HDs contendo parte dos depoimentos gravados de executivos da empreiteira

Redação

12 de abril de 2017 | 16h05

Foto: Andre Dusek/Estadão

Foto: Andre Dusek/Estadão

A jornalista Mariângela Hamu, secretária de Comunicação do Supremo Tribunal Federal (STF), entregou à imprensa na tarde desta quarta-feira, 12, HDs contendo parte dos vídeos das delações de executivos da empreiteira Odebrecht. A liberação dos vídeos foi autorizada pelo ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo.

Foto: Andre Dusek/Estadão

Foto: Andre Dusek/Estadão

Nesta terça-feira, 11, o Estado teve acesso a despachos do ministro Fachin, assinados eletronicamente no dia 4 de abril.

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de inquérito contra oito ministros do governo Temer, 24 senadores e 39 deputados federais, entre eles os presidentes das duas Casas –como mostram as 83 decisões do magistrado do STF, obtidas com exclusividade pelo Estado. O grupo faz parte do total de 108 alvos dos 83 inquéritos que a Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) com base nas delações dos 78 executivos e ex-executivos do Grupo Odebrecht, todos com foro privilegiado no STF. Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff não aparecem nesse conjunto porque não possuem mais foro especial.

Também serão investigados no Supremo um ministro do Tribunal de Contas da União, três governadores e 23 outros políticos e autoridades que, apesar de não terem foro no tribunal, estão relacionadas aos fatos narrados pelos colaboradores.

Tudo o que sabemos sobre:

Odebrechtoperação Lava Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: