Supremo faz audiência pública nesta terça sobre bloqueios que sufocam Estados

Supremo faz audiência pública nesta terça sobre bloqueios que sufocam Estados

Conflitos federativos fiscais estão na pauta de especialistas e políticos que vão se manifestar a partir de 9h30, na Sala de Sessões da Primeira Turma do STF; tema é objeto de Ação Cível Originária, de relatoria de Fux, ajuizada por Minas que alega não ter conseguido saldar a parcela anual de um empréstimo 'em razão da penúria fiscal'

Redação

24 de junho de 2019 | 06h00

Fachada do Supremo Tribunal Federal, em Brasilia. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

O ministro Luiz Fux, do Supremo, conduzirá, nesta terça, 25, a partir de 9h30, audiência pública convocada para discutir os conflitos federativos relacionados ao bloqueio, pela União, de recursos dos estados em decorrência da execução de contragarantias em contratos de empréstimos não quitados. A audiência acontece na Sala de Sessões da Primeira Turma do STF.

As informações estão no site do Supremo – Processo relacionado: ACO 3233

O tema é objeto da Ação Cível Originária (ACO) 3233, da qual Fux é relator, ajuizada pelo Estado de Minas, que alega não ter conseguido saldar a parcela anual de um empréstimo contraído com o banco Credit Suisse ‘em razão da penúria fiscal e da calamidade pública decorrente do rompimento de uma barragem da mineradora Vale, no Município de Brumadinho’.

Em fevereiro, o ministro concedeu liminar para que a União se abstivesse de bloquear R$ 612,5 milhões das contas do estado e determinou a devolução de eventuais valores já bloqueados.

Diversos estados vêm ajuizando ações semelhantes no STF.

A proposta da realização da audiência pública, segundo o relator, é abordar os diversos temas controvertidos na Ação Cível Originária e ‘os desdobramentos sobre temas conexos relativos ao federalismo fiscal brasileiro, para que o STF possa ser municiado de informações imprescindíveis para a solução do caso’.

Fux ressalta que as exposições dos representantes da União e dos estados ‘não se destinam a colher interpretações jurídicas, mas a esclarecer questões técnicas a respeito dos temas atinentes aos conflitos federativos de ordem financeira e fiscal discutidos nesse e em outros processos’.

Entre os tópicos relativos ao panorama fiscal da União e dos estados estão as dívidas dos entes federativos, os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar 101/2000) para despesas com pessoal e as operações de crédito e concessões de garantias.

PROGRAMAÇÃO

Terça-feira, 25
1) 9h30 às 9h40
Abertura da audiência pública: ministro relator Luiz Fux

2) 9h40 às 10h40
Expositor – União: Mansueto de Almeida (Secretário do Tesouro Nacional)

3) 10h40 às 11h10
Expositores – Estado de Minas: Antonio Anastasia (Senador) e Gustavo de Oliveira Barbosa (Secretário de Fazenda do Estado de Minas), que poderão dividir o tempo

4) 11h10 às 11h25
Expositor – Estado de Goiás: Ronaldo Caiado (Governador)

5) 11h25 às 11h40
Expositor – Estado do Rio Grande do Sul: Marco Aurélio Santos Cardoso (Secretário de Fazenda do Rio Grande do Sul)

6) 11h40 às 11h55
Expositor: representante Colégio Nacional de Procuradores Gerais dos Estados e do Distrito Federal (CONPEG), mediante indicação de expositor único

7) 11h55 às 12h10
Expositor – União: Waldery Rodrigues Junior (Secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia)

8) 12h10 às 12h25
Expositor: Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, ou representante do Ministério Público Federal por ela indicado

9) 12h25 às 12h30
Encerramento da audiência pública: Fux

Tudo o que sabemos sobre:

STF [Supremo Tribunal Federal]

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.