STF quer ponto facultativo na véspera do 7 de Setembro para facilitar preparativos de segurança

STF quer ponto facultativo na véspera do 7 de Setembro para facilitar preparativos de segurança

Tribunal informa que adotará 'medidas preventivas para a mitigação de riscos' no feriado em que estão previstas manifestações bolsonaristas

Rayssa Motta

31 de agosto de 2021 | 16h18

Supremo Tribunal Federal. Foto: Dida Sampaio/Estadão

As manifestações programadas para o 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil, levaram o Supremo Tribunal Federal (STF) a fechar as portas na véspera do feriado. A Corte informou que vai decretar ponto facultativo no dia 6 de setembro para ‘facilitar os preparativos de segurança’.

Assim como na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, a escolta das instalações do tribunal será reforçada por agentes das forças de Segurança Pública do governo do Distrito Federal. A entrada de visitantes no prédio ficará proibida no dia 7.

“Como em todas as manifestações realizadas na Praça dos Três Poderes e adjacências do tribunal, a Secretaria de Segurança tem adotado – para as manifestações já anunciadas de 7 de Setembro – medidas preventivas para a mitigação de riscos, com o dimensionamento de recursos humanos e materiais, entre outros”, diz um trecho do comunicado divulgado pela assessoria de imprensa do STF.

Capitaneados por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, os protestos programados para o feriado provocaram tensão nos últimos dias na capital federal. As autoridades temem possíveis atos de vandalismo contra o Congresso Nacional e os tribunais superiores, assim como a deserção da Polícia Militar. Além do reforço da segurança no entorno dos prédios, a Praça dos Três Poderes, onde fica a sede do STF, estará fechada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.