STF negou pedido da PF para fazer busca na casa da viúva de Eduardo Campos

STF negou pedido da PF para fazer busca na casa da viúva de Eduardo Campos

Operação Catilinarias tinha como alvo residência de Renata Campos, mas Corte não autorizou

Daniel Carvalho e Andreza Matais

15 de dezembro de 2015 | 19h03

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O Supremo Tribunal Federal (STF) negou pedido da Polícia Federal para fazer busca e apreensão na casa de Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em meio a campanha eleitoral de 2014. Endereços do empresário Aldo Guedes, que foi sócio de Campos, em Pernambuco, foram alvos de busca e apreensão pela Operação Catilinarias, deflagrada nesta terça-feira, 15.

[veja_tambem]

Os mandados foram cumpridos na loja Grillo Presentes, na Imbiribeira, Zona Sul do Recife, que pertence ao empresário e na Agropecuária Nossa Senhora do Nazaré LTDA, situada na Fazenda Esperança, em Brejão, Agreste do Estado. Eduardo Campos era sócio de Guedes nesta Agropecuária, onde a PF apreendeu hoje documentos. Na loja, foram encontrados R$ 170 mil em espécie.

Em outubro, o ex-presidente da Camargo Corrêa e delator da Lava Jato, Dalton dos Santos Avancini, afirmou aos investigadores da operação ter se encontrado em 2010 com o ex-sócio de Eduardo Campos. Avancini e Aldo Guedes teriam se encontrado no shopping Iguatemi, em São Paulo, para acertar o suposto pagamento de propina de R$ 20 milhões da empreiteira para abastecer o caixa 2 da campanha à reeleição do então governador de Pernambuco.

Tudo o que sabemos sobre:

Eduardo Camposoperação Lava Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.