STF autoriza Youssef em silêncio na CPI

Doleiro tem acareação marcada para essa terça-feira, 25, com Paulo Roberto Costa, na Câmara

Redação

24 de agosto de 2015 | 22h25

Alberto Youssef presta depoimento na CPI da Petrobrás. Foto: Félix R./Futura Press

Alberto Youssef. Foto: Félix R./Futura Press

Por Ricardo Brandt, Fausto Macedo e Julia Affonso

O Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu o direito ao doleiro Alberto Youssef – peça central da Operação Lava Jato – de se manter calado diante dos parlamentares da CPI da Petrobrás. A decisão foi dada em liminar em habeas corpus impetrado pelo criminalista Antônio Figueiredo Basto, defensor de Youssef.

O doleiro tem acareação marcada para essa terça-feira, 25, na CPI, com o ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa.

Ambos são delatores da Lava Jato. A CPI convocou os dois para acareação por considerar haver pontos divergentes nos seus depoimentos.

Para o defensor de Youssef, a medida que permite a ele o silêncio, mesmo sendo delator dos processos, visa evitar intimidações por parte dos deputados.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.