‘Solta minha barriga, cara, eu estou grávida’, pede mulher agredida por PM; assista

‘Solta minha barriga, cara, eu estou grávida’, pede mulher agredida por PM; assista

Abordagem de policial militar ocorreu em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, nesta terça, 4, e foi filmada por testemunhas; agente foi afastado

Pedro Prata

05 de fevereiro de 2020 | 14h21

Um policial militar foi afastado após ser filmado agredindo uma mulher grávida durante abordagem em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, nesta terça, 4. O comando do 17° Batalhão da Polícia Militar do Interior determinou a abertura de um inquérito policial.

No vídeo, a mulher aparece deitada de costas no chão. O policial pressiona a barriga dela com o joelho esquerdo.

“Solta minha barriga, cara, eu estou grávida”, pede a mulher.

Ele dá um tapa no rosto dela.

As pessoas que acompanham a cena intervém em favor dela. “Ela está grávida, moço, libera ela.”

Ao que ele responde. “Não, ela está presa.”

A mulher, então, pede que alguém chame a sua avó.

“Alguém chama a minha avó, ele está me machucando e machucando a minha filha.”

Ela se envolveu em uma abordagem que ocorria por tráfico de drogas. Ela não é acusada deste crime.

A grávida foi encaminhada para uma unidade de saúde local.

COM A PALAVRA, O GOVERNADOR

O governador João Doria (PSDB) disse em seu Twitter nesta terça, 4, que recomendou o ‘afastamento imediato do policial militar’ e que, apesar dela ter resistido à prisão, ‘existe protocolo a ser cumprido e as imagens indicam conduta totalmente inadequada do policial’.

COM A PALAVRA, A POLÍCIA MILITAR

“O comando do 17° Batalhão da Polícia Militar do Interior determinou o imediato afastamento do policial flagrado em desvio de conduta em abordagem a uma mulher grávida que resistiu a prisão durante uma ocorrência de tráfico de drogas nesta terça, 4, em São José do Rio Preto. A PM já instaurou um inquérito policial militar para apurar o ocorrido. A mulher foi encaminhada para exames médicos em uma unidade de saúde local.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: