Sérgio Cabral e Adriana abrem mão de fortuna que Lava Jato confiscou

Sérgio Cabral e Adriana abrem mão de fortuna que Lava Jato confiscou

Na expectativa de eventuais benefícios judiciais, ex-governador e Adriana Ancelmo, investigados e condenados, colocam à disposição da Justiça imóveis, joias, carros importados, lanchas e até a mansão de Mangaratiba, avaliada em R$ 8 milhões

Redação

25 Junho 2018 | 18h48

Sérgio Cabral. FOTO: FABIO MOTTA/ESTADÃO

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral (MDB) e sua mulher, Adriana Ancelmo, comunicaram à Justiça que abrem mão espontaneamente de bens móveis e imóveis avaliados em R$ 14,5 milhões. Os bens estão bloqueados pela Justiça.

Em troca de eventuais benefícios judiciais, o casal desistiu de continuar lutando pela posse de um patrimônio alentado que teria sido adquirido com propinas supostamente pagos a Cabral durante seus dois mandatos. A informação foi divulgada pela Globo News e confirmada pelo Estadão.

Entre os bens que Cabral e Adriana decidiram colocar à disposição da Justiça estão joias, lanchas, carros de luxo e até a mansão de Mangaratiba, no Rio, avaliada em R$ 8 milhões. Essa casa chegou a ser levada a leilão, que acabou suspenso.

Sérgio Cabral é réu em 24 processos e as penas que lhe foram impostas pelos juízes Marcelo Bretas, do Rio, e Sérgio Moro, de Curitiba, ambos da Lava Jato, somam 100 anos de prisão. O emedebista foi preso em novembro de 2016.

Mais conteúdo sobre:

Sérgio Cabraloperação Lava Jato