Sem comprovante da vacina, duas candidatas são barradas em concurso da Petrobras em Palmas e protestam; veja

Sem comprovante da vacina, duas candidatas são barradas em concurso da Petrobras em Palmas e protestam; veja

Impedidas de entrar na escola Almirante Tamandaré, zona sul da capital do Tocantins, no domingo, 20, Amanda e Natália divulgaram vídeo nas redes sociais em que afirmam não ter sido advertidas sobre a exigência para a prova

Jayanne Rodrigues

22 de fevereiro de 2022 | 16h29

“Nós fomos proibidas de entrar na sala de aula”, diz Natália Abdala Rosa em vídeo divulgado nas redes sociais. Além dela, a candidata Amanda Keury da Silva Santos também foi impedida de realizar uma prova do concurso da Petrobras por não apresentar comprovante de vacina. As imagens foram gravadas no último domingo, 20, em Palmas, na entrada da Escola Municipal Almirante Tamandaré, zona sul da capital. Ambas não estavam vacinadas. 

No registro, Natália reclamou que no edital do exame não constavam informações sobre o passaporte de vacina. A exigência do comprovante foi divulgada no dia 11 de fevereiro, data posterior ao pagamento da taxa de inscrição. 

Em um print do edital reproduzido na internet, é destacado que os candidatos precisam apresentar “comprovante de vacinação da primeira ou segunda dose contra a covid-19” ou “comprovante de vacinação de dose única”. 

Print do edital publicado após o dia 11 de fevereiro. Foto: Reprodução/ internet

Ela alegou que foram encaminhadas para a coordenação do colégio e neste momento foram avisadas de que “apesar de não estar no edital, é uma regra estadual. Portanto, não vamos poder fazer a prova”, relata. A mulher afirmou ter chamado a polícia até o local após ser expulsa. No final do vídeo, ela ainda lançou uma ameaça: “Isso não vai ficar assim, viu, Cíntia Ribeiro”. Natália não diz quem é Cíntia Ribeiro. 

No Estado do Tocantins, é obrigatório o comprovante de vacinação para eventos com mais de 200 pessoas. Na capital, é exigido o passaporte em todos os órgãos e entidades públicas. 

Natália contestou que o edital não apresentava informações sobre o passaporte de vacina. Foto: Reprodução/ internet

COM A PALAVRA, AS DUAS CANDIDATAS PROIBIDAS DE REALIZAR A PROVA

A reportagem ainda não conseguiu contato com as candidatas Amanda Keury da Silva Santos e Natália Abdala Rosa. O espaço está aberto para manifestação (jayanne.rodrigues@estadao.com).

COM A PALAVRA, O CENTRO BRASILEIRO DE PESQUISA EM AVALIAÇÃO E SELEÇÃO E DE PROMOÇÃO DE EVENTOS (CEBRASPE)

“A previsão constava no Edital Nº 5 da seleção

3.1 Os candidatos que irão realizar as provas objetivas na cidade de Palmas/TO, nos termos do Decreto Municipal nº 2.100, de 17 de setembro de 2021, alterado pelo Decreto Municipal nº 2.101, de 23 de setembro de 2021, e do Decreto Estadual nº 6.359, de 3 de dezembro de 2021, deverão apresentar:

  1. a) comprovante de vacinação da primeira dose contra a Covid-19, estando o candidato dentro do período de intervalo para a segunda dose;
  2. b) comprovante de vacinação da primeira e da segunda doses contra a Covid-19; OU
  3. c) comprovante de vacinação de dose única contra a Covid-19.

3.1.1 O candidato que não apresentar o comprovante de vacinação conforme estabelecido no subitem 3.1 deste edital não poderá realizar as provas objetivas.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.