Selecionando profissionais

Selecionando profissionais

Efigênia Vieira*

23 de fevereiro de 2020 | 05h00

Efigênia Vieira. FOTO: ADRIANA PORTO

É inegável que vivemos em um grande manancial de informações que nos chegam por todos os lados. Associado a este fato, registramos que o mundo dos negócios é veloz e marcado por mudanças complexas que afetam o comportamento de todos em um universo também habitado por fakes, ou seja, “a mentira ao alcance de todos”.

Estão no nosso cotidiano, algoritmos alimentados por uma enorme quantidade de dados que geram inteligência e promovem decisões. O acesso à informação ao alcance de um toque de dedos, já demonstra o constante desenvolvimento e crescimento da tecnologia. Como resultado, devemos considerar também que manipulações e distorções da realidade se tornam cada vez mais convincentes e difíceis de detectar.

Fica a interrogação – como fazer para que os processos de melhoria persistam e sejam construtivos para todos? Trabalhamos, acreditamos e contamos com a tecnologia. Implantamos e trabalhamos com a Inteligência Artificial em nossos escritórios e passamos a contar também com este instrumental. Entretanto, sabemos que nada substitui o olho no olho, o respeito, a realização de cada pessoa e a concretização de seus sonhos e valores.

Pessoas são o alicerce do sucesso das empresas. Elas também escolhem onde querem trabalhar. Quando estão felizes constroem na adversidade e surpreendem positivamente. Fazem da entrega do seu trabalho um grande aprendizado e prazer. Pessoas felizes se superam fazendo sempre o melhor.

Dentro desta realidade, os projetos de headhunting em sua busca por profissionais diferenciados, ainda carecem de outra moeda além da tecnológica. O conhecimento íntimo sobre o mercado que se move em alta velocidade e o entendimento quanto as pessoas que vivenciam mudanças de cargos, empresas ou de carreira, também se mostram bastante relevantes. Por aqui, e neste cenário, a prontidão em respostas por escala e em pesquisas soltas em sites e correspondentes, exige significativa maturação.

Com uma rede de contatos ativa, ganha-se muita velocidade e, principalmente, assertividade na entrega. Tais projetos são desenvolvidos sob medida para o cliente, este que é único em sua diversidade, ciclo e cultura. O networking sempre imperou e acredito que sempre terá lugar de destaque.

Construído sempre na confiança do dia a dia, o networking é orgânico e pode ser encarado como o caminho para se obter indicações de profissionais além da idealização, ou seja, pessoas que registram um propósito em suas carreiras e que são inspiradores e resilientes em suas jornadas.

Profissionais que erram e acertam, seguindo no cultivo da “coragem cotidiana”, com certeza, não serão atingidos pelo marketing utilizado inadequadamente onde se proliferam personas múltiplas. Profissionais que estão aptos a contarem as suas verdadeiras histórias.

Quanto ao Customer Relationship Management (CRM) – termo em inglês que pode ser traduzido para a língua portuguesa como “Gestão de Relacionamento com o Cliente” – é imprescindível que o mesmo tenha informações estratégicas e cuidadosamente atualizadas. Na maioria das vezes, estes dados são obtidos em entrevistas e contatos realizados. Esta ferramenta, dentro dos critérios apontados acima, complementa o processo.

Enfim, a grande sacada é trabalhar com diversos modelos e ferramentas simultaneamente. Visão, foco e engajamento sustentáveis são essenciais nesta corrida de curta distância exigida pelo nosso trabalho. O aprendizado e a construção sustentáveis acontecem a cada dia. Estamos aprendendo a ter, cada vez mais, agilidade, criatividade e a sermos senhores do tempo.

Para finalizar este artigo, considere alguns códigos a serem decifrados na caixa preta do Headhunter: empresas e pessoas constroem uma relação de interdependência; valores – chave devem andar em concordância com o desenvolvimento da empresa e do profissional; o conhecimento quanto ao atual universo do trabalho é imperativo ; a prontidão para quaisquer desafios que surjam no caminho é vital; multicanais de busca são necessários; o acompanhamento da carreira e a movimentação de profissionais diferenciados são essenciais.

*Efigênia Vieira, CEO da Upside Group

Tudo o que sabemos sobre:

Artigocarreiras

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.