‘Sejamos adultos!’, sugere Gilmar, ao defender David Uip

‘Sejamos adultos!’, sugere Gilmar, ao defender David Uip

Ministro do Supremo Tribunal Federal saiu em defesa do coordenador do Centro de Contingência para o novo coronavírus no Estado de São Paulo, e alertou: "A guerra pelo tratamento da #COVID19 não é um embate eleitoral"

Luiz Vassallo

08 de abril de 2020 | 16h42

“Sejamos adultos!”, afirmou o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, ao defender o infectologista David Uip, cobrado nas redes sociais, e criticado pelo presidente Jair Bolsonaro. Recuperado do coronavírus, o médico, que coordena os trabalhos contra a doença no Estado de São Paulo, confirmou, na manhã desta quarta-feira, 8, que a receita de cloroquina atribuída a ele é verdadeira.

“O infectologista David Uip é digno de orgulho nacional pelas suas contribuições acadêmicas e profissionais. Sua relevância supera as disputas políticas divisionistas. A guerra pelo tratamento da #COVID19 não é um embate eleitoral. Sejamos adultos! #Cloroquina.”, afirmou o ministro, por meio de seu Twitter. 

O infectologista vinha sendo questionado nas redes sociais se teria usado o medicamento em seu tratamento contra o coronavírus. Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro sugeriu que Uip escondia o uso da cloroquina por “questões políticas”, já que “pertence à equipe do governador de São Paulo”.

“A receita é da minha clínica. Ela é real. Alguém, em algum lugar, vazou essa receita de forma incorreta. Em que nada me preocupa”, declarou Uip em entrevista à rádio Gaúcha. O infectologista afirmou que, como homem público, tem a obrigação de ser transparente sobre sua saúde, mas não confirmou se a cloroquina foi usada em seu tratamento contra a covid-19.

Uip também disse que participou pessoalmente da decisão de mudar a recomendação para o uso das substâncias em tratamentos no País. O protocolo foi alterado após uma reunião na última quinta-feira, 31, com o ministro da SaúdeLuiz Henrique Mandetta, e outros médicos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.