Secretaria do Consumidor alerta para recall de Up!, Novo Gol, Novo Voyage e Nova Saveiro

Secretaria do Consumidor alerta para recall de Up!, Novo Gol, Novo Voyage e Nova Saveiro

Segundo Ministério da Justiça, Volks protocolou campanha de chamamento dos veículos 'em razão de possibilidade de falha no airbag do passageiro'; Código de Defesa determina que fornecedor repare ou troque o produto defeituoso de forma gratuita

Redação

10 de outubro de 2016 | 02h00

Volkswagen-Logo-Vector

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça e Cidadania informa que a Volkswagen do Brasil Indústria de Veículos Automotores Ltda. protocolou campanha de chamamento dos automóveis veículos Up!, Novo Gol, Novo Voyage e Nova Saveiro, em razão de possibilidade de falha no airbag do passageiro.

As informações foram divulgadas pelo Ministério da Justiça.

Mais informações podem ser obtidas junto à Volkswagen, por meio da Central de Relacionamento com Clientes, pelo telefone 0800 019 8866, ou pelo site www.vw.com.br.

Detalhes sobre a Campanha de Chamamento também estão disponíveis no site do Ministério da Justiça e Cidadania – justica.gov.br.

De acordo com a Volkswagen, a Campanha de Chamamento, com início em 10 de outubro de 2016, abrange 548 automóveis produzidos no período de 16 de novembro de 2015 a 24 de fevereiro de 2016 e colocados no mercado de consumo, com numeração de chassi, não sequencial, compreendida entre os intervalos GT536428 a GT544666, para os veículos Up!; HT000048, HT000053, HT000059, HT000067, para os veículos Novo Voyage; HT000049 e HT000104, para os veículos Novo Gol; e HP000585, para os veículos Nova Saveiro.

Quanto aos riscos à saúde e à segurança dos consumidores, a Volkswagen destacou que ‘foi constatada a possibilidade de falha no processo de montagem do gerador de gás do airbag do passageiro, fabricado pela empresa ARC Automotive’.

Nessa condição, ‘o airbag do passageiro, em caso de colisão frontal, pode não funcionar corretamente, aumentando o risco de danos físicos ao ocupante do passageiro dianteiro’.

O Código de Defesa do Consumidor determina que o fornecedor repare ou troque o produto defeituoso a qualquer momento e de forma gratuita.

Se houver dificuldade, a recomendação é procurar um dos órgãos de proteção e defesa do consumidor.