Secretaria da Justiça na Bahia investiga agressões e humilhações a garoto de 15 anos, alvo de homofobia, dentro de ônibus escolar

Secretaria da Justiça na Bahia investiga agressões e humilhações a garoto de 15 anos, alvo de homofobia, dentro de ônibus escolar

Grupo de sete colegas espancou e xingou adolescente na cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador, na última sexta-feira, 25

Jayanne Rodrigues

02 de março de 2022 | 18h55

Adolescente relata que essa não é a primeira vez que sofre agressões físicas. Foto: Arquivo pessoal

Com socos, chutes e xingamentos, um adolescente de 15 anos foi humilhado e espancado por sete garotos em um ônibus escolar, na cidade de Camaçari, região metropolitana de Salvador. O caso aconteceu na última sexta-feira, 25. A agressão foi motivada por homofobia, afirma a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia. 

Após a violência, o jovem apresentou ferimentos e precisou ser levado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município. O adolescente e o grupo de agressores residem no bairro São Vicente, em Camaçari.

Estudante do 1º ano do ensino médio, a vítima relata não ter sido a primeira vez que sofreu agressões físicas e verbais no transporte. “Eles não querem aceitar as pessoas do jeito que elas são. Não querem conviver com pessoas que não são do mesmo gênero. Aí ficavam falando: ‘saí daqui, veado da desgraça’”, contou o adolescente em entrevista à TV Bahia

Mesmo após a repercussão do caso, ele ainda teme pela própria segurança. “Peço proteção por minha vida. Preciso pegar o (transporte) escolar para estudar”, desabafa na entrevista.

Os garotos que violentaram o jovem são todos menores de idade. Por esse motivo, a ocorrência registrada pela mãe da vítima constou como ato infracional. Se no decorrer das investigações for comprovado crime de homofobia, segundo a delegada responsável pelo caso, o ato será qualificado como racismo. 

COM A PALAVRA, A SECRETARIA DE JUSTIÇA, DIREITOS HUMANOS E DESENVOLVIMENTO SOCIAL DA BAHIA 

“A Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS) lamenta profundamente a agressão sofrida por um adolescente de 15 anos dentro de um ônibus escolar de Camaçari. 

Nas imagens, o adolescente é agredido por outros sete colegas dentro do veículo.  A SJDHDS está acompanhando o caso junto à Secretaria de Educação (SEC) e a Diretoria do Colégio Estadual José de Freitas Mascarenhas, onde o jovem estuda.

Por meio do Centro de Promoção e Defesa dos Direitos LGBT da Bahia (CPDD-LGBT), a SJDHDS colocou a equipe jurídica e psicossocial à disposição do estudante e sua família para acompanhar e orientar em relação ao caso e às providências cabíveis neste momento.

Além de promover políticas públicas e a garantia de direitos, a SJDHDS reforça que é dever de toda a sociedade e das famílias garantirem um ambiente acolhedor para os jovens. A violência registrada no vídeo é sintoma do ódio que tem crescido no Brasil nos últimos anos e, mais gravemente, tem tirado vidas de jovens e adultos LGBTQIA+ em todo o país.

Mais uma vez, a SJDHDS reafirma o compromisso do Governo da Bahia com a defesa de uma sociedade inclusiva, acolhedora e livre dos discursos de ódio, e lembramos que, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), homofobia e transfobia são crimes previstos em lei. Os ministros do Supremo determinaram que a conduta passe a ser punida pela Lei de Racismo (7716/89), que hoje prevê crimes de discriminação ou preconceito.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.