‘Sarney desesperado para voltar ao poder’, afirma Flávio Dino

‘Sarney desesperado para voltar ao poder’, afirma Flávio Dino

Governador do Maranhão afirma que mandou demitir autor de documentos internos da Polícia Militar que orientam pela espionagem de opositores políticos nas eleições

Fausto Macedo e Luiz Vassallo

21 de abril de 2018 | 05h09

Flávio Dino. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) atribuiu, nesta sexta-feira, 20, a seus adversários políticos, a crise que enfrenta em sua segurança pública após a divulgação de ofícios do alto escalão da PM pela espionagem de oposicionistas.

“Por que tantos ataques desvairados ao nosso governo ? 1) Sarney desesperado para voltar ao poder; 2) alguns tentando me intimidar pela crítica que faço à prisão ilegal do presidente Lula. Vamos vencer nas urnas e continuarei a criticar o que acho errado”, afirmou.

O caso está sob investigação da Procuradoria Eleitoral e causou tumulto político no Maranhão. Diversos partidos se manifestaram em repúdio às ordens para monitorar opositores que ‘causassem embaraço’ às eleições e transferir policiais envolvidos com política.

Em reação à divulgação dos documentos, o governador afirmou que mandou ‘demitir o autor do papel disparatado’. “Mandei também apurar por que esse oficial da PM assinou aquele papel absurdo. Ele irá responder a processo disciplinar para esclarecer os fatos”

“Infelizmente vivemos essa época. Alguém inventa uma farsa, uma fraude, transforma isso em um “escândalo” e alguns, por ideologia ou interesses, divulgam como sendo verdade. O nazismo agiu assim contra judeus, liberais e comunistas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.