Saiba qual o momento de procurar uma casa de repouso para o seu ente querido

Saiba qual o momento de procurar uma casa de repouso para o seu ente querido

Eliz Taddei*

31 de agosto de 2021 | 11h30

Eliz Taddei. FOTO: DIVULGAÇÃO

10 perguntas a se fazer

Pode ser difícil determinar o tipo adequado de cuidados para seu familiar idoso e saber o momento certo de pedir ajuda. A demora em tomar essa decisão pode comprometer tanto o bem-estar dele quanto a saúde mental do cuidador familiar.

O que geralmente acontece é que as famílias são compelidas a tomar uma decisão quando a situação chega a um ponto critico.

Por isso é importante ser proativo ao reconhecer os sinais comuns de que chegou o momento de procurar uma casa de repouso. Veja abaixo 10 itens que ajudarão você e sua família a fazer uma análise real das condições de cuidados do idoso e do comprometimento emocional da família.

  1. O seu ente querido familiar idoso precisa de ajuda nas atividades de vida diária?

As atividades de vida diária (AVDs), como banho, se vestir, administração de medicamentos e a locomoção, apresentam preocupações frequentes para os idosos e seus familiares.

A gestão dos remédios se destaca como uma das maiores preocupações, pois podem representar perigo de vida real para os idosos. Os Eventos Adversos (EA) causados por erro na gestão de medicação são a terceira causa de mortes nos Estados Unidos da América, resultando em mais de 251 mil óbitos por ano. No Brasil, estima-se que os EA sejam a quinta causa de mortes no país, superados apenas pelas doenças dos aparelhos circulatório e respiratório, neoplasias e causas externas.

Outro desafio é o uso concomitante de cinco ou mais fármacos já que 18,1% dos usuários de poli farmácia estão acima de 65 anos.

As Casas de Repouso realizam o gerenciamento de medicamentos, banho e todas as tarefas diárias, o que beneficia os idosos e tranquiliza os seus familiares. Em casa geralmente cônjuges, filhos, netos e sobrinhos acabam assumindo a responsabilidade para as quais não foram treinados, não conhecem as melhores práticas e possuem, na sua maioria, inúmeras outras atividades e responsabilidades.

  1. Você gostaria que ele tivesse maior oportunidade de socialização, entretenimento e estímulos?

Em uma casa de repouso, os idosos também encontram conexões com outros residentes. Essas amizades podem ajudar a prevenir o isolamento deles, bem como aumentar a probabilidade de participação em atividades enriquecedoras.

Se o parente querido frequentemente parece entediado em casa, a vida assistida em uma casa de repouso incentiva os residentes a se envolverem em atividades como aulas de ginástica, artesanato, jogos e muito mais.

  1. Seu ente querido familiar idoso carece de atendimento de uma equipe multidisciplinar de saúde?

O seu idoso fica doente com frequência, necessitando de consultas médicas com diferentes especialistas ou internações hospitalares contínuas?

Além do impacto emocional e físico dessas hospitalizações, as despesas podem representar uma preocupação adicional.

Para simplificar, as casas de repouso oferecem atendimento especializado de médico, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e outros profissionais de saúde.

  1. Um estilo de vida sem a preocupação com a limpeza e manutenção da casa reduziriam o estresse?

As tarefas diárias e a manutenção da casa podem aumentar o estresse significativo para idosos enfermos e seus cuidadores familiares. As casas de repouso oferecem lavanderia, limpeza, higienização diária das acomodações individuais e das áreas sociais, bem como manutenção e conservação geral, além de cuidados com área externa e jardins.

  1. O seu familiar idoso não tem acesso a uma nutrição adequada?

Garantir uma nutrição adequada é um desafio que as famílias enfrentam. Os idosos acabam não realizando todas as refeições com alimentos recomendados e com a consistência da dieta ideal. Isso pode ter efeitos negativos na nutrição e saúde deles e em muitos casos a busca por uma Casa de Repouso por esses motivos.

Quando se trata de nutrição adequada, as Casas de Repouso oferecem:

  • 5 a 6 refeições servidas diariamente
  • Nutrientes e ingredientes de todos os grupos alimentares
  • Menus semanais
  • Acompanhamento Nutricional
  • Avaliações nutricionais periódicas
  • Dietas adequadas às necessidades individuais de cada idoso
  • Apoio para receber as refeições
  1. Você pode continuar oferecendo cuidados adequados em longo prazo?

Se cuidar do seu idoso provou ser uma tarefa desafiadora, optar por uma Casa de Repouso pode marcar o fim dessa luta. Adotar uma abordagem proativa para encontrar cuidados especializados pode permitir um relacionamento com seu ente querido sem as pressões de cuidados constantes. Uma situação para avaliar quando se considerar uma casa de repouso é o custo oculto do cuidado familiar. Ele pode significar perda de renda para os cuidadores principais, além de despesas com adequações na casa, como rampas para cadeiras de rodas, locação de cama hospitalar e instalação de barras de apoio.

Em outras palavras é crucial ser honesto e realista sobre sua linha do tempo e as expectativas que você está colocando sobre si mesmo, dizem os especialistas.

  1. Os amigos ou familiares notaram mudanças em você ou em seu ente querido familiar idoso?

As pessoas de convívio da família comentaram que a saúde do seu idoso pode estar piorando ou que ele pode aqui é ele/pode precisar de mais estímulo físico, mental e socialização? Embora esse não seja um sinal automático para buscar uma casa de repouso, pode representar uma oportunidade de começar a considerar essa opção.

Também é necessário considerar como o cuidado está afetando você. Infelizmente, os cuidadores costumam serem os últimos a notar seu próprio esgotamento e fadiga, conhecido como “Estresse do cuidador”. Ele se caracteriza pelo estresse físico e emocional do ato de cuidar muito comum entre familiares de idosos que são responsáveis por administrar os cuidados.

Nessas situações, familiares e amigos podem atuar como aliados na responsabilidade e proteção de sua saúde mental e emocional. Saiba reconhecer os sinais que a situação está lhe afetando e procure ajuda.

  1. O médico do seu familiar já recomendou uma casa de repouso?

Embora a perspectiva da família e dos amigos possa desempenhar um papel fundamental, alguns familiares e idosos podem querer uma avaliação médica. Nessas situações, buscar o conselho do médico do seu ente querido pode dar uma visão muito necessária.

Assim como a opinião médica pode confortar e direcionar um familiar, ela também pode aumentar a confiança e o entusiasmo de um idoso na decisão de mudar para uma casa de repouso. Nessa faixa etária eles têm mais probabilidade do que pessoas de outras idades de confiar em seus médicos e seguir os conselhos de acordo com uma pesquisa de 2019 do Pew Research Center.

  1. A sua saúde física e mental está sofrendo?

Além de todo o tempo que você investe cuidando de seu ente querido, reserve um período para se informar e se priorizar.  Especialistas em demência e cuidados com idosos, incentivam que os cuidadores se façam as seguintes perguntas:

  • Como você está se sentindo?
  • Como se sente em relação à pessoa que está apoiando?
  • Como você percebe como está sua vida?
  • Como você vivencia sua experiência em relação à quantidade de sono e descanso que está tendo?
  • Como você se sente em relação a outros aspectos de sua vida pelos quais é responsável?
  • A pessoa que você apoia aprecia a sua presença e você gosta, sente prazer em estar com ela?

Quando os cuidadores têm respostas negativas para essas perguntas, geralmente isso pode indicar a necessidade de se afastar da função e dessa responsabilidade em tempo integral.

Quando é a hora de mudar um pai ou uma mãe para uma casa de repouso?

Embora a resposta possa ser altamente individual, um indicador central surge quando o cuidador familiar responsável está consistentemente sobrecarregado. São vários os relatos de familiares que sacrificam sua própria saúde física e mental para cuidar de um ente querido.

Além de representar uma sobrecarga injusta para o cuidador, esses sentimentos de estresse podem prejudicar a saúde do idoso e comprometer a relação entre o idoso ele e o cuidador em longo prazo.

Cuidar de um familiar não deve significar negligenciar sua própria saúde. É importante reconhecer os limites e se você sente que administrar esses cuidados é algo insustentável e que afeta sua saúde física e mental, representa um forte sinal de que é hora de procurar uma casa de repouso.

  1. O seu ente querido familiar idoso é totalmente independente?

Ao considerar uma casa de repouso, é importante se informar sobre os vários tipos de cuidados disponíveis e as muitas diferenças entre essas opções.

Se o seu idoso está passando por declínio cognitivo, tem quadro de Alzheimer ou demência e precisa de supervisão constante, a recomendação é por um local que tenha experiência no manejo dos diferentes estágios e evoluções das demências.

Existem locais que também oferecem cuidados médicos e de enfermagem mais especializados para idosos com maior grau de dependência e comprometimento.

Mas se o seu familiar for lúcido e independente, também existem locais adequados, com foco na socialização e com diversas atividades para estimulação física e mental.

A boa notícia é que você já pode contar, aqui no Brasil, com plataforma e assessoria especializada e gratuita iguais às que existem na Europa, Ásia e USA para ajudar você na melhor escolha da casa de repouso.

Toda a prestação de serviço é realizada via internet com uso da plataforma que reúne inúmeras casas, hotéis e day care.  O atendimento segue via WhatsApp e somente se você desejar, interage com os atendentes da empresa por telefone ou vídeo. Tudo muito rápido, seguro e eficaz.

*Eliz Taddei, fundadora e CEO da Trevoo

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.